X

Ex-mulher revela vício em cocaína e até tentativa de suicídio de Bjorn Borg

Segunda, 07 de dezembro 2015 às 10:24:08 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Loredana Bertè, uma das maiores cantoras italianas em sua época e que foi casada com o lendário Bjorn Borg entre 1989 e 1993 fez grandes revelações em sua autobiografia declarando que o ex-tenista, dono de onze Grand Slams, era viciado em cocaína.



Loredana, de 65 anos, comenta que além das drogas, Borg fazia orgias, se exibia com armas de fogo e até tentou o suicídio. 

"No início dos anos 90, sua obssessão pela cocaína tinha voltado de forma irremediável. Passou a ser um perigo social", conta: "Em Milão, Borg chegava a ficar no meio da rua pedindo droga pra qualquer um que passasse por lá. Só queria consumir, não importava nada, nem reputação e nem consequências. Um dia, em condições precárias, para evitar um escândalo, o levei com uns amigos transsexuais e lhes disse: 'Cuidem dele por uns dias, pago tudo, levem ele daqui". 

A cantora diz que Borg era uma "marionete com óculos de sol, um homem perdido, uma ruína. Ele pedia cinco milhões de liras e logo me informavam que estava metido em uma caixa inteira de Rohypnol, a droga dos violadores. Não mudava, era sempre o mesmo, o mesmo homem que em 1989 tentou suicídio e se salvou por uma limpeza no estômago".

 

"Fazíamos jogos estranhos, desafios eu e ele. Uma vez me colocou uma pistola na boca pra jogar roleta russa com ele".

A cantora conta que ficou muito tempo com ele e que deveria tê-lo largado antes: "Não tínhamos nada para nos dizer, tudo estava acabado muito tempo antes. Bjorn me dizia que tínhamos que fazer sexto com outra pessoa, queria fazer uma orgia e me dava nojo só de pensar". 

Para cumprir sua fantasia, Borg escolheu um hotel em Palm Springs: "Alugo todo o segundo andar e encheu de prostitutas. Ligou pessoalmente para a recepção e pediu para que trouxessem garotas bem vagabundas. Me dava nojo. Ele chegava em mim e tentava me convencer. 'Tem que dar um passo mental um salto adiante', me dizia ele. Eu respondi: 'Você é idiota'. Saí dali, fui dormir no meu quarto, na manhã seguinte pedi uma limusine, joguei a tv no chão e desliguei o telefone chorando. Tudo estava acabado".

Loredana declarou que Borg já se drogava quando jogava tênis: "Sua dependência da cocaína era monstruosa. Por culpa da cocaína deixou de ganhar do John McEnroe na final de Wimbledon em 1981 para vergonha de sua mãe que tinha feit um espaço em sua casa para o troféu". 

Em outro capítulo, Bertè conta do episódio vivido na Casa Branca onde George Bush pai como presidente dos Estados Unidos que o chamou para alguns dias: "Nos convidou o próprio George Bush, o chefe da CIA. Me pareceu um mentiroso e sem-vergonha. Desde que entrei queria me deixar de lado. Borg teve que jogar uma partida junto com o Bush filho e sua mulher me olhava muito séria e preocupada. Na sala oval da Casa Branca tinha um mapa enorme e alguns imãs vermelhos em Moscou. Me levavam pra fora pra ver Borg e Bush jogarem   e nos intervalos começou a chover. Bush então pediu pro jogo terminar numa sala privada: 'Assim me ganha,' Bush disse para Borg que respondeu: 'Eu chamo um par de garotas de uma boite'. Durante um dos jantares na Casa Branca se encontravam ali um par de convidados de honra. Eram os Bin Laden, pai e filho. Pareciam grandes amigos da família. Tinham negócios com ele e não faziam nada para ocultar".

 

banner
banner