X

Jornalista chinesa afirma que Peng Shuai foi forçada a se aposentar

Quinta, 10 de fevereiro 2022 às 12:19:07 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A editora do China Change e ativista pela liberdade e direitos humanos na China, Yaxue Cao, voltou a afirmar que a ex-número 1 do mundo nas duplas, Peng Shuai, foi forçada a se aposentar do tênis profissional, após denunciar abuso sexual.



Cao já havia afirmado que o governo chinês, para proteger sua relação com o circuito profissional feminino através de sua associação, WTA, forçaria Peng Shuai a se retirar do esporte profissional.

O anuncio foi feito de maneira discreta pela tenista através de sua primeira entrevista para a mídia internacional concedida há uma semana ao jornal francês L'Equipe. A entrevista foi monitorada por autoridades e precisou ter as perguntas previamente aprovadas.

O objetivo do governos de Xi Jinping era desassociar a figura de Peng Shuai da WTA e o circuito profissional de tênis, de acordo com a jornalista e ativista. E por essa razão, desde sua primeira aparição pública em novembro de 2021, um mês após denunciar o abuso sofrido por parte de Zhang Gaoli, ex-vice-primeiro ministro, Peng Shuai tem usado o uniforme padrão dos atletas do país "China 中国".

"China está dizendo à WTA que Peng Shuai agora não tem nada a ver com a WTA, que ela é uma atleta chinesa patriota, que WTA deve deixe de se fixar em Peng Shuai e passe para os negócios como de costume", explicou Yaxue Cao em sua conta no Twitter.

Ainda de acordo com a ativista, a China parou de atacar a WTA por uma razão estratégica: "A única razão pela qual a China até parou de atacar explicitamente a WTA como sendo anti-China e tendo uma agenda política, como o país já fez em tantos outros casos, é porque a China precisa da WTA. Sem a WTA, a China praticamente matará o tênis feminino na China", seguiu Cao.

Vale ressaltar que desde o fim de 2021, a WTA suspendeu a realização de torneios em território chinês. A iniciativa foi seguida, de maneira menos enfática, pela Federação Internacional de Tênis (ITF), que não levará torneios ao país ao menos nos 3 primeiros meses do ano.

Ao todo, o circuito feminino tinha até 2020 14 torneios sendo realizados em território chinês, incluindo o WTA Finals que reúne as 8 melhores do ano.

Vale ressaltar que após o sucesso da realização do WTA Finals no México ao fim de 2021, a China mudou seu discurso em relação à WTA e afirmou, através do Comitê Olímpico Internacional (COI) que era de conhecimento de todos "bem estar de Peng Shuai", sem bater na insistência da associação.

banner
banner