X

Toni Nadal afirma que Medvedev sucumbiu à pressão diante de Djokovic

Quinta, 25 de fevereiro 2021 às 16:14:03 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Em sua coluna quinzenal no jornal El País, o tio e mentor de Rafael Nadal, Toni Nadal analisou as circunstâncias da final do Australian Open e destacou a pressão sentida pelo russo Daniil Medvedev, que acabou  ficando com o vice-campeonato diante de Novak Djokovic.



No texto, Toni chama atenção para as estatísticas de jogo, cada vez mais presentes e precisas para a preparação de uma partida "por mais que se conheça bem o rival". Porém, Toni afirma que as estatísticas e dados técnicos não levam em consideração algo muito importante no tênis, o aspecto mental e emocional.

"Vejo a realidade de nosso esporte bastante mais simples (que as estatísticas) ou mais complicadas. Não sei como expressar. É quase impossível saber quando concretamente será decidido por uma ou outra opção de saque, se (o adversário) nos deixará jogar na velocidade que nos convém, e acima de tudo, não podemos saber se seremos capazes de executar tudo o que planejamos", escreveu ele que acredita que a partida ficou decidida na quebra no 12º game do primeiro set, quando Djokovic fechou a parcial em 7/5 e levou o jogo pelo placar de 7/5 6/2 6/2.

"Tenho certeza que Daniil foi para a Rod Laver Arena com toda a informação sobre Novak bem analisada, mas não foi capaz de manter o equilíbrio e superar a frustração de entregar o primeiro set, nem de manter a luta nestes momentos complicados. Fico surpreso que, as vezes, atletas deste nível tenham pouca capacidade de enfrentar a dificuldade. Imagino que uma vez que o jogo acabou, o russo percebeu a oportunidade perdida e a pouca capacidade de resistência que exibiu", decretou tio Toni.

O treinador, que hoje comanda a academia do sobrinho, ainda destacou que antes da partida, Medvedev havia ressaltado o desejo de Djokovic em se aproximar do recorde de Roger Federer e por isso estaria "mais pressionado", porém o que o treinador viu foi o oposto.

"A diferença entre marcar um primeiro Grand Slam ou perder uma nova oportunidade tem um peso avassalador, não importa quão jovem você seja. E foi isso que ele acusou. Ele não conseguia lutar cada bola como se fosse a última do jogo, render-se a cada troca como se sua vida dependesse disso", escreveu.

banner
banner