X

Wild é campeão em Santiago e faz história como mais jovem brasileiro com ATP

Domingo, 01 de março 2020 às 18:23:42 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Thiago Wild, atleta do Instituto Tennis Route, do Rio de Janeiro, fez história na noite deste domingo e, em Santiago, no Chile, se tornou o mais jovem brasileiro campeão de um ATP superando a marca de Gustavo Kuerten.



O paranaense de Marechal Candido Rondon, que tem 19 anos e completa 20 no próximo dia 10, superou o segundo favorito, o norueguês Casper Ruud, 38º colocado e campeão do ATP 250 de Buenos Aires, na Argentina, por 2 sets a 1 com parciais de 7/5 4/6 6/3 após 2h16min de duração. 
Guga tinha o recorde como mais jovem brasileiro vencedor de um evento nível ATP com o título de Roland Garros com 20 anos e 9 meses em 1997. Em seguida Jaime Oncins e Thomaz Bellucci ganharam seus primeiros ATPs com 21.
Wild se torna o nono brasileiro a vencer um ATP na história em simples. Guga tem 20 canecos, Luiz Mattar soma sete, Thomaz Bellucci tem quatro, Fernando Meligeni com três, Thomaz Koch e Oncins com dois, Ricardo Mello e Carlos Alberto Kirmayr tem uma conquista. Outros cinco fizeram pelo menos uma final (Roberto Jábali, Marcos Hocevar, Fernando Roese, Julio Góes e Cássio Motta).
Pela campanha ele somará 250 pontos e irá ao 113º lugar, um salto de quase 70 posições - é o atual 182º - com 507 pontos, menos de 90 do grupo dos 100 melhores do mundo.
O jogo
Wild começou errático e com certo nervosismo diante de um pouco de vento na quadra central de San Carlos de Apoquindo. Foi quebrado no primeiro e terceiro games e viu Ruud abrir 3/1. Ele salvou breaks no quinto game e partir daí começou a comandar virando para 4/3. Com golpes potentes e forçando erros do rival fechou por 7/5 em cerca de uma hora.Wild andou o tempo inteiro na frente sem quebras no set, mas teve três situações de 0/30 a favor no segundo, ,quarto e oitavo games, só que não aproveitou. Abriu 30 a 15 no 4/4 só que cometeu erros seguidos e acabou quebrado. Ruud manteve a bola em quadra no saque e fechou por 6/4.

Na parcial decisiva, a vantagem veio para as mãos do brasileiro logo no segundo game, quando converteu a única quebra do set. Deste ponto, após abrir 3/0, Wild apenas administrou a vantagem até sacar no nono game e fechar a partida de zero com 6/3.

 

Veja o vídeo comos melhores momentos:

 

 

 

 

banner
banner