X

Stakhovsky detalha sobre negociações para a ATP Cup

Sábado, 04 de janeiro 2020 às 18:01:22 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Sergyi Stakhovsky, que foi membro do Conselho dos Jogadores até meados do ano passado, deu detalhes das negociações para a realização da ATP Cup. Segundo ele a ideia inicial veio do Grupo Kosmos do jogador de futebol Gerar Piqué.



“Foi concebida durante muito tanto e tanto Gerard Piqué como o Grupo Kosmos estivieron por trás. Eles vieram para a ATP apresentar o projeto. Nós do Conselho dos Jogadores gostamos muito. Nos ofereceram US$ 50 milhões e além disso outros US$ 30 milhões seriam destinados à ATP. Estivemos durante um ano trabalhando esse projeto, falando com jogadores e todos gostavam da ideia. Queríamos criar uma alternativa para a Copa Davis". 

Só que a disputa pela data acabou emperrando o negócio com o Grupo: "O principal objertivo era liberar os jogadores da obrigação de jogar a Copa Davis para chegarem nas Olimpíadas. Fizemos contato com o COI quando de repente o Grupo Kosmos nos disse: 'Ok, tudo perfeito, mas nós preferimos nossas datas'. Nos ofereceram três datas: semana após a Copa Davis, semana da final ou semana do Natal. Claro, eles pagam e podem propor a data e tudo, mas assim não conseguiriam os melhores jogadores. E sem eles a competição não teria sentido".

“Kosmos apareceu então com um contrato garantindo por três anos nessas datas. Falaram com os jogadores, mas todo mundo disse o mesmo. Não importava o dinheiro que ofereciam, não iriam jogar nessa data de forma alguma. Era uma data muito tardia, destruiria por completo a pré-temporada. O Conselho dos Jogadores deu sua decisão ao Kosmos sugerindo uma possível data melhor. Mas o Grupo Kosmos disse de maneira alguma".

"Um dia, um dos membros do Board da ATP (que segue em atividade) começou a nos coagir: 'Olhem meninos, nos ofereceram três anos de garantia, os jogadores que não são top vão vir, ficarão com o dinheiro e o torneio vai acontecer de todas as formas'. Mais adiante nos demos conta que esse membro estaria se beneficiando do projeto e interessava. Mas eu e Gilles Simon não demos crédito, não podia rolar algo destinado a falhar. Foi divertido ver como alguns membros do Board da ATPnão tinham nem ideia do que estavamfazendo. Finalmente declinamos a oferta, mas não a ideia. Falamos com um líder na ATP e pedimos parabuscar um patrocinador. Estavamos certos que os joadores estariam encantados em fazer um evento assim se encontrassem as datas". 

Sergyi explicou como que a Austrália abraçou o torneio: "Falamos com o torneio de Doha, mas não estavam interessados. Com Larry Alison, proprietário do torneio de Indian Wells, ele queria para janeiro na Califórnia, mas não era viável. Por último a Austrália ofereceu uma menor quantidade de dinheiro, mas tinham as datas mais convenientes, além do prêmio eles compartilhavam 50% do total do evento. Não tinha um precedente desse no circuito, além do mais 750 pontos ao ganhador que ficarão 1000 quando terminarem o estádio em Sydnwy. É um grande evento, o circuito necessita de torneios por equipes. Se a Copa Davis é genial, emotiva, mas sobreviveu com tudo em seu formato. Na Região da Ásia-Pacífico queriam apostar em algo novo para o tênis". 

A partir daí, Sergyi explicou a mudança da ITF: "Desde o Conselho falamos muito com a ITF em melhorar o formato da Davis. Propusemos manter o ganhador a cadadois anos, é muito difícil fazer tantos jogos, todos querem jogar, mas fisicamente é impossível. A resposta do comitê da Copa Davis sempre era a mesma: 'Não, é tradição, nossos patrocinadores não vão aprovar isso, tudo seguirá como está'. Mais tarde quando o Kosmos se aproximou deles, o presidente da ITF emitiu um comunidade de imprensa sobre as próximas mudanças, sem falar com o comitê da Copa Davis e nenhum patrocinador. Nem a Rolex, BNP Paribas, nem Adecco sabiam que a Kosmos estava se convertendo em um sócio da ITF e que se criaria um novo formato. Ibicialmente estava certo que na Assembleia Geral da ITF não passariam essas mudanças, era uma revolução muito global. Mas depois de falar com Gerard Piqué, durante muito tempo tentou nos convencer a abandonar o plano da ATP Cup e nos unirmos em um torneio só, aí quando entendi que sua ideia sairia adiante. Me disse que sabia como funcionava FIFA e que receberiam osvotos. Não sei e nem quero saber a o que ele se referia mas, sua votação foi aprovada com êxito".

"Logo chegou Novak Djokovic e começou a promover ativamente a ideia de combinar a Copa Davis e ATP Cup em um só torneio, sugerindo que fosse na semana da Laver Cup, mas insistimos que tinhamos um acordo com os australianos e que era o melhor para nós realizar um torneio próprio, separados da ITF. Com a Austrália temos um contrato de dez anos mesmo que os coproprietários possam mudar o torneio para onde quiserem. Podem levá-lo para a China, Europa ou qualquer lugar. Mas antes devem entrar em acordo com os jogadores. Creio que hoje o formato, o lugar e condições deste torneio são quase perfeitos aos jogadores".

 

 

banner
banner