X

O choro de Djokovic. Nº 1 não se sustentou emocionalmente. Ficou humano

Quinta, 16 de setembro 2021 às 10:00:44 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Marcelo Abuchacra e Aparício Menezes - Novak Djokovic declarou antes do jogo que jogaria a partida mais importante da vida dele. 



Veja mais colunas de Tênis & Psicologia

 

De fato, se vencesse conquistaria um feito que ninguém teria conquistado superando Federer e Nadal e conseguindo os quatro Slams em um mesmo ano. Pensar nessa possibilidade pressiona muito . Até a final Djokovic se comportou muito bem, apesar de perder sets ele virava dominando os adversários , jogando de forma firme. Nessa final a sensação que tivemos é que ele não estava com tanta confiança , não dominava como antes. Claro que o Medvedev teve uma responsabilidade muito grande, era esperado pois era uma final de Grand Slam contra um adversário com muitos bons resultados nas últimas semanas então era esperado que o adversário dificultasse muito essa conquista pois estava motivado para vencer o primeiro Grand Slam da carreira.

Essa questão pesou também para o russo com as duplas-faltas nos match-points,perdeu a chance no 5/2, mas venceu pois tinha muita gordura para queimar. Mas ele também sentiu o momento de ganhar o primeiro Slam da mesma forma que Djoko sentiu o fato de ter a possibilidade de ser único em toda a história.

O choro do Djokovic naquele momento foi motivado pelo distanciamento do objetivo final, ele não tinha muitas probabilidades de quebrar o saque do Medvedev naquele momento, ele sabia que seria muito difícil e virar aquele jogo naquele momento e naquele instante ele pode ter pensado no que poderia conquistar, no que estava perdendo em como seria difícil sair daquele buraco, daquela sensação. Pode ser que naquele momento ele tenha perdido o controle de si mesmo, se emocionado.

Mas, observando ojogo, depois daquele momento ele conseguiu jogar um ponto muito bom onde dominou o adversário. Foi um dos melhores pontos do jogo, ele dominou o Medvedev, resistiu bravamente naquelas cerca de trinta trocas, só que mesmo dominando o adversário ele se desconcentrou, jogou a bola pra fora e aquele ponto mostrou como ele estava um pouco diferente do que é de verdade.

Esse ponto retrata o que foi a partida, um adversário como o Medvedev extremamente preparado para vencer a partida , pronto para resistir ao máximo aos ataques do Djoko e um sérvio um pouco ansioso. Isso fez a diferença, esses detalhes fazem a diferença. Mesmo com a derrota, Djokovic viveu uma das maiores experiências dentro de uma partida e apesar da frustração ser gigantesca ele vem buscando a façanha novamente. Isso motiva o tenista de alto nível ,os desafios. Ninguém nasce sabendo, ninguém aprende de primeira a fazer esse tipo de coisa. Djokovic sucumbiu como todos os outros, não sustentou emocionalmente, totalmente compreensível, totalmente humano.

 

Sobre o Projeto Único - PE Sports / Tênis & Psicologia


O Projeto Único é a união da PE Sports, do psicólogo Aparício Meneses e Tênis & Psicologia de Marcelo Abuchacra. Os dois são especialistas de Psicologia Comportamental  e atendem atletas de tênis em São Paulo em um consultório diferenciado.

 

Contatos - (11) 98945-8181 (Marcelo Abuchara) e (11) 94497-7429 (Aparício Meneses)

banner
banner