X

O cinquentão Fernando Meligeni faz a diferença

Segunda, 12 de abril 2021 às 11:40:28 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Definir Fernando Meligeni com poucas palavras não é uma tarefa fácil. Durante a carreira como jogador, representou (e emocionou) como poucos o nosso país, vê-lo em ação era certeza de que daria tudo em quadra, lutaria até a última bola. Um enorme exemplo. Depois que se retirou das quadras, vem tocando projetos fantásticos. Como o bate-bola com atletas juvenis, as clínicas (espetaculares, diga-se de passagem), seus ótimos livros, seu curso on-line que é perfeito pra quem quer se aperfeiçoar como tenista (independente do nível).



E, claro, ter Fininho de volta como comentarista é um verdadeiro Grand Slam da ESPN. Que privilégio voltar a aprender com seu enorme conhecimento durante os torneios transmitidos pela emissora.

Nos meus pouco mais de 20 anos de jornalismo tive a oportunidade de acompanhar Meligeni em alguns momentos. Sua sinceridade, lealdade, paixão pelo que faz e humildade são algumas das muitas virtudes desse ídolo do nosso esporte, sempre solícito com os fãs. Ouvir suas histórias e ensinamentos é sempre enriquecedor.

Algumas das mais emocionantes partidas que já vi em loco foram protagonizadas pelo Fininho. Por exemplo, a primeira vez que vi uma partida da Copa Davis das arquibancadas, no dia 6 de fevereiro de 2000, em Florianópolis, foi um jogão inesquecível entre Fernando e o francês Cedric Pioline, decidido no quinto set.

Dois meses depois, no Marapendi, no Rio, também vibrei de perto com a épica vitória do Fininho sobre o Karol Kucera, que sacramentou a classificação do Brasil sobre a Eslováquia. Na quinta e dramática partida. E que partida, com muito suor, garra e vontade de vencer, como sempre foi sua carreira.

Em setembro do ano seguinte, na edição inaugural do Brasil Open, na Costa do Sauípe, Meligeni foi o primeiro do país a chegar à final nas simples. O título, infelizmente, não veio. Mas não faltou a garra. Aliás, nunca faltou.

Fino, muito obrigado por tudo.

Parabéns pelos seus 50 anos!

 

Sobre Gustavo Loio

Jornalista formado em 1999 e pós-graduado em Assessoria de Comunicação, já trabalhou com Gustavo Kuerten. E, também, nas redações da Infoglobo (O Globo, Extra e Época), do Diário Lance! e do Jornal O Dia, além do site oficial do Pan de 2007, no Rio.

banner
banner