X

Treinador de Kasatkina diz que há situações piores da pandemia e critica tenista

Quinta, 21 de janeiro 2021 às 15:42:31 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Em entrevista ao site italiano UbiTennis, o treinador espanhol Carlos Martinez, que atualmente trabalha com a russa Daria Kasatkina, falou sobre a situação da quarentena em Melbourne, na Austrália, e apontou que muitos tenistas são malcriados.



"Eles (Tennis Australia) fizeram tipo, não sei quantos, mas centenas de reuniões via Zoom (videoconferências). Eles nos informaram sobre tudo, como seria a quarentena. Recebíamos mensagens e e-mails todas as semanas. A Tennis Australia estava fazendo um ótimo trabalho, na minha opinião. A única coisa que não ficou clara foi sobre a quarentena caso alguém fosse infectado no avião. Eles estavam falando como se fossem fazer seções separadas dentro do avião, então se encontrassem alguém em uma seção (com teste positivo), eles isolariam essas pessoas. Mas no final, o governo não quis fazer isso e eles preferiram isolar tudo no avião porque era mais seguro para todos ”, revelou.

Ele e sua pupila não estão no grupo de profissionais em isolamento total em razão de resultados positivos nos voos, mas reconhece que há uma diferença na preparação de sua pupila que pode treinar e quem não tem autorização para isso.

"É um ambiente estranho porque há 72 jogadores em quarentena (mais rígida). Podemos dizer que talvez seja injusto porque é verdade que não teremos a mesma oportunidade. Por exemplo, estamos treinando por duas horas por dia mais treino físico. Eles estão em seus quartos e não podem se mover. Claro que não é a mesma coisa” , ressaltou.
“É um pouco complicado porque tenho encontrado muitas pessoas reclamando e algumas delas falam sobre algumas coisas que não estão certas. Isso não é legal no momento”, opinou.

Para Martinez, como a maioria dos atletas confinados possuem algum material para se exercitarem as coisas sairão "melhores do que se imagina".

O treinador ainda afirmou entender porque parte da opinião pública australiana está irritada com os tenistas: "Há pessoas que moram fora da Austrália que não podem voltar e é por isso que eles (o público) podem ficar um pouco insatisfeitos conosco". Porém, ele não acredita que haverá hostilidade em Melbourne Park.

Carlos Martinez vê como necessário entender a pandemia de um aspecto não só do tênis. "No fim, temos que entender por que os jogadores não podem agir como pessoas mimadas. Reclamar do hotel, do quarto e de quando tem gente pior em momentos realmente difíceis no mundo. Muitas pessoas estão perdendo seus empregos e no final para nós podemos estar muito orgulhosos com o que a Tennis Australia está fazendo. Caso contrário, estaremos em casa chorando porque não podemos jogar tênis", finalizou.

banner
banner