X

Principal jogador do Líbano é alemão e considerado talentoso e preguiçoso

Sexta, 13 de março 2020 às 13:46:27 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Ariane Ferreira - Ficou definido através de sorteio que o Brasil irá ao Líbano em setembro deste ano para a disputa do Grupo Mundial I da Copa Davis, e lá enfrentará Benjamin Hassan, considerado 'talentoso e preguiçoso'.



Hassan é alemão natural de Merzig, a sudeste do país na fronteira com a França, filho de pais libaneses, que o apresentaram ao esporte. seu pai, Zaki compete o circuito sênior na Alemanha e curiosamente com o filho fez a dobradinha de títulos de um dos mais tradicionais torneios do circuito alemão, Rhineland Tennis Championship. 

De acordo com o jornal alemão, Rhein-Zeitung, em 2013, 2014 e 2016, Zaki Hassan venceu o torneio sênior, enquanto o filho Benjamin venceu o título 'juvenil em profissionalização', promovendo a histórica dobradinha.

Promissor, treinado pelo respeitado e jovem local Dominik Meffert, Hassan chamou a atenção em seu país natal por ter um estilo "não convencional" como pontua o jornal Lokal Anzeiger, mas o talento aliado a uma "preguiça" de dedicação aos treinos, segue a publicação, desanimam a respeito do futuro do tenista.

Sem vislumbrar uma vaga na poderosa equipe alemã, Benjamin Hassan, que possui dupla cidadania, optou por defender a bandeira do Líbano e fez sua estreia na Copa Davis em 2018. Desde então, já foram cinco convocações, 11 partidas disputadas e nove vitórias alcançadas, as duas últimas justamente no confronto contra a Tailândia, que garantiu o país no Grupo Mundial I e a oportunidade de enfrentar o Brasil.

Hassan passou pelo processo de profissionalização do esporte o conciliando com estudos formais universitários e chegou a disputar torneios Futures sem preparação física e técnica como contou ao Lokal Anzeiger, em julho 2017 e mesmo assim alcançou duas finais e outras duas semifinais. O tenista disse que foi surpreendido pela própria performance: "Definitivamente fui surpreendido. Principalmente porque eu não comecei a treinar até então, coisa que você realmente precisa nesse nível. Eu não esperava ter um desempenho tão bom. Mas é claro que isso também nos deu motivação e auto-confirmação".

Mesmo confessando dedicar-se pouco aos treinos em período fora de competição, Hassan foi campeão de um ITF US$ 15 mil no Qatar em 2018, vice-campeão em dois torneios ITF 15 em território qatari nas últimas semanas de 2017 e soma outros três vice-campeonatos de torneios ITF entre 2017 e 2018.

Profissional desde 2014, Hassan esteve entre 2014 e 2017 disputando poucos torneios profissionais, e definiu tentar a carreira profissional no segundo semestre de 2017, após a formação acadêmica. Mesmo com a curta carreira, o germano-libanês já surpreendeu nomes conhecidos do circuito masculino. Em 2018, por exemplo, o tenista abriu a temporada superando o ex-top 10 Ernests Gulbis em um jogo apertado na estreia do Challenger de Koblenz, na Alemanha. No mesmo ano, em junho, bateu o atual vice-campeão do Rio Open, o italiano Gianluca Mager, na chave do quali do Challenger italiano de L'Aquilla, e do argentino Renzo Olivo em agosto, no Challenger de Meerbusch, na Alemanha. Em maio de 2019 fez quartas de final no Challenger de Aix en Provence, na França, batendo os ex-top 50 Daniel Gimeno Traver, da Espanha, Denis Istomin, do Uzbequistão e o ex-top 12, o sérvio Viktor Troicki. No mês seguinte, no disputado e tradicional Challenger de Prostejov, na República Tcheca, bateu o ex-top 26 Lukas Rosol e parou nas quartas contra a boa fase do espanhol Pablo Andújar, ex-top 30.

Tais feitos, o tenista credita ao seu estilo de jogo: "Eu sei bater a bola com muita variedade e sou muito bom em quebrar o ritmo do oponente. Então, eu sou muito perigoso para jogadores que precisam de ritmo em quadra", declarou ao Lokal Anzeiger.

Aos 25 anos, é 350º do ranking da ATP e tem como melhor ranking o posto de 293º alcançado em agosto de 2019 e é chamado por alguns meios de comunicação alemães especializados em tênis como um jogador "talentoso e preguiçoso".

Em toda a sua carreira, Hassan disputou 236 partidas no circuito profissional e venceu 153 delas, sendo 91 delas disputadas no saibro, principal piso do jogador. Este ano, Benjamin Hassan disputou apenas três partidas e venceu apenas as duas do confronto da Davis.

 

 

 

banner
banner