X

Melo e Soares se emocionam com Copa Davis em BH. Duelo no saibro coberto

Segunda, 04 de abril 2016 às 17:47:30 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O Minas Tênis Clube será a casa do confronto entre o Brasil e o Equador pelo Zonal Americano I da Copa Davis por BNP Paribas entre os dias 15 e 17 de julho, na Arena Minas Tênis Clube, com patrocínio do Governo do Estado de Minas Gerais. O duelo será no saibro coberto.



Formados pelo Minas Tênis Clube, os tenistas Bruno Soares e Marcelo Melo, além do técnico Daniel Melo, estiveram presentes nesta segunda-feira no anúncio do local do confronto, ao lado do presidente do clube, Luiz Gustavo Lage, o secretário de Estado de Esportes de Minas Gerais, Carlos Henrique Alves da Silva, o presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Jorge Lacerda, e o presidente da Federação Mineira de Tênis, Matrud Bechara.

 

Para os tenistas, jogar uma Copa Davis no clube onde foram formados é especial. “Poder jogar uma Copa Davis tão importante dentro do clube em que eu comecei a jogar aos 5 anos, realmente é muito emocionante. Muito obrigado a todos que ajudaram a trazer este confronto, vai ser um prazer enorme, vai ser a Davis mais importante que eu vou disputar na carreira, independente de vitória contra os Bryans fora ou outras, essa vai ser especial e vou guardar no coração”, afirmou emocionado Marcelo Melo, cujo pai Paulo Ernane e o irmão Ernane trabalham no Minas Tênis Clube.

 

“É um momento especial poder anunciar a Copa Davis e mais especial ainda de a gente poder fazer parte, tanto eu, o Marcelo e o Daniel. Dez anos atrás a gente foi torcer e hoje a gente vai ter a oportunidade de estar dentro da equipe. A gente tem poucas oportunidades de agradecer ao Minas Tênis Clube, que foi extremamente importante na nossa carreira. Hoje a gente está em uma posição privilegiada e o Minas tem uma contribuição muito grande nisso”, completou Bruno Soares.

 

Dono de uma estrutura de alto nível e com tradição na formação de atletas, em especial no tênis, como Bruno e Marcelo, além de vários talentos da base que estiveram presentes no anúncio, o Minas será a sede da Copa Davis pela primeira vez. Depois de dez anos, a principal competição por equipes do tênis mundial volta a ser realizada em Belo Horizonte e no estado de Minas Gerais.

 

“O Minas tem uma estruturas do Brasil, se não for a melhor. Isso facilitou, a velocidade da escolha, que geralmente demora um pouco mais, são mais vistorias. Aqui em uma reunião já ficou tudo resolvido e a gente conseguiu marcar essa coletiva antes de os jogadores viajarem para a Gira Europeia”, afirmou o presidente da CBT, Jorge Lacerda.

 

“É uma satisfação muito grande, um momento muito especial para nós todos. O Marcelo é nascido, criado e formado na base do Minas Tênis Clube, o Bruno ficou muitos anos aqui também. Para o Minas é um fator de orgulho poder trazer a Copa Davis aqui, onde os atletas vão poder acompanhar, os mineiros vão poder acompanhar esses dois ídolos nossos. Ter em casa dois atletas deste nível é um orgulho e admiração muito grandes”, disse Luiz Gustavo Lage, presidente do Minas Tênis Clube.

 

Patrocinador do confronto por meio da Secretaria de Estado de Esportes, o Governo de Minas Gerais também comemorou a oportunidade de receber a Copa Davis em um momento prévio aos Jogos Olímpicos Rio-2016.

 

“Para nós é muito importante esta competição. Depois de dez anos, Belo Horizonte e Minas Gerais recebem novamente a Copa Davis em um momento que antecede as Olimpíadas. Ter o Marcelo e o Bruno como nossos representantes nos enchem de orgulho e satisfação. O tênis cresce a cada dia no nosso estado e em nosso país, a gente percebe o envolvimento de um grande público, jovens, senhores, adultos e crianças. Estamos vivendo um momento único no país e também em nosso estado”, afirmou o secretário Carlos Henrique Alves da Silva. 

 

Irmão e técnico de Marcelo Melo, além de ser técnico da equipe capitaneada por João Zwetsch na Copa Davis, Daniel Melo lembrou que esteve no público assistindo quando o Brasil enfrentou a Suécia em 2006 na cidade de Belo Horizonte, e desta vez estará dentro do time. Ele lembra que pela proximidade do confronto, ele pode ser o último evento preparatório de Melo e Soares juntos antes dos Jogos Olímpicos do Rio.

 

“Eu em 2006 fui na arquibancada ver aquele confronto com a Suécia e hoje, dentro da Comissão técnica voltar ao meu clube, que eu nasci e fui criado, para uma Copa Davis é muito gratificante. Pelo momento que o Marcelo e o Bruno estão, é mais que merecido essa Davis ser aqui. O lugar é de perfeitas condições, um ginásio coberto, com o piso que nós queremos jogar contra o Equador. Talvez seja o último jogo do Bruno e o Marcelo juntos antes das Olimpíadas, então para os mineiros isso vai ser muito bacana”, afirma Daniel Melo, técnico da equipe capitaneada por João Zwetsch.

 

No ano em que o Brasil completa 84 anos de sua estreia na Copa Davis, o confronto com o Equador será o de número 155 do país na história da competição que é considerada a Copa do Mundo do Tênis. Anfitrões do time brasileiro, Bruno Soares e Marcelo Melo formam uma das duplas com o melhor aproveitamento do país na história da Davis, com nove vitórias em 11 partidas.

 

As equipes de Brasil e Equador serão definidas até o dia 5 de julho, data final para os capitães João Zwetsch, do Brasil, e Raul Viver, do Equador, enviarem a convocação à Federação Internacional de Tênis (ITF).

 

A venda de ingressos será iniciada após uma vistoria no final do mês de abril.

banner
banner