X

Mahut cobra posição firme da ITF e diz que não jogará na China

Sexta, 19 de novembro 2021 às 17:29:01 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O francês Nicolas Mahut dono de 5 títulos do Grand Slam, tornou-se o primeiro atleta profissional a afirmar publicamente que não irá jogar na China enquanto o caso de Peng Shuai não for tratado com transparência.



Mahut, que já havia se pronunciado sobre o caso mais de uma vez nas redes sociais e chegou a pedir um posicionamento do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomaz Bach, mostrou seu apoio ao posicionamento forte do presidente da Associação das Tenistas Profissionais WTA), Steve Simon.

"A WTA reagiu fortemente nessa situação através de Steve Simon, que mostrou grande liderança nesta situação. Gosto muito da posição que ele tomou. Acho que a ATP seguiu de maneira rápida e efetiva. Tenho certeza que (ATP e WTA) irão andar no mesmo caminho. Isso significa que se a situação ainda for a mesma, eu acho que a ATP estaria do lado da WTA", iniciou o francês.

Mahut não escondeu o descontentamento com o mandatário do tênis mundial, o presidente da Federação Internacional (ITF), David Haggerty. "Estou muito decepcionado com a declaração da ITF e ainda mais com Haggerty que, para mim, mostrou-se inexistente desde o início", pontuou ele sobre a breve declaração emitida pela ITF na tarde desta sexta em que fala prezar pela segurança e saúde dos jogadores.

Nicolas Mahut voltou a criticar a falta de posição do COI e de Bach: "Para mim é realmente embaraçoso o COI não se pronunciar Eles deveriam dizer algo, estamos há alguns meses antes das Olimpíadas na China. Espero que eles realmente façam algo em breve", lembrou ele dos Jogos Olímpicos de Inverno que serão realizados em janeiro na capital chinesa.

Por fim, Mahut assumiu um compromisso para ajudar a ampliar a pressão sobe o governo chinês: "Estou pronto para não jogar na China. Espero que esta seja uma decisão coletiva. Pessoalmente, não há muito mais que eu possa fazer. Estamos falando de unidade (no tênis) há algum tempo, não há melhor momento para provar isso", finalizou.

banner
banner