X

Lute como uma garota e brilhe como a gigante Leylah Fernandez

Quinta, 09 de setembro 2021 às 23:45:04 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Gustavo Loio - A canadense Leylah Fernandez acaba de completar 19 anos e não para de dar aulas. Seus jogos no US Open têm sido um manual prático de como ser resiliente, controlar os próprios nervos, ter auto-confiança e de como sair de situações adversas.



Confira outros posts de Gustavo Loio

 

Nesta quinta-feira, quem ficou pelo caminho foi a bielorrussa Aryna Sabalenka, de 23 anos, vice-líder do ranking e que buscava a primeira final de Slam. A vitória da canadense, 73ª do planeta, foi por 7/6, 4/6 e 6/4. Foi a terceira top 5 eliminada por Leylah em sequência em Nova York. Antes, ficaram pelo caminho a japonesa Naomi Osaka (3ª e atual campeã) e a ucraniana Elina Svitolina (5ª). A última a vencer tão jovem três top 5 no mesmo Slam foi ninguém menos do que a americana Serena Williams no US Open de 1999. Na época, a gigante anfitriã tinha 18 anos e ficou com o título.

Ninguém pegou uma chave mais forte no torneio do que a canadense. E Sabalenka, que abrira 3/0 e 4/1 na primeira parcial, vinha fazendo uma grande partida até metade do set decisivo. Leylah chegou a abrir 4/2 e saque, e a bielorrussa empatou. Mas a canadense soube ser mais eficiente nos momentos decisivos e viu a rival, que já havia quebrado a raquete durante o jogo, cometer duas duplas-faltas no último game. Parecia que a mais experiente em quadra era a canadense.

Sábado, esta nova sensação do tênis mundial disputa sua primeira final de Slam contra a grega Maria Sakkari (18ª) ou a surpresa britânica Emma Raducanu (150ª).

Fernandez sequer era nascida quando um de seus maiores ídolos, o espanhol Rafael Nadal, se profissionalizou, em 2001.

Independente do resultado da decisão de sábado, Leylah vem encantando o mundo do tênis com seu estilo de jogo ofensivo e, ao mesmo tempo, de poucos erros, muita luta em quadra e um carisma e uma naturalidade fora do comum nas entrevistas pós-jogos.

É óbvio que o ‘surgimento’ de uma estrela como Fernandez seria muito bem-vindo em qualquer época. E, hoje, chega num momento curioso do circuito mundial feminino. Enquanto que a aposentadoria de Serena é cada vez mais especulada, Osaka, após a derrota para Leylah, disse que vai dar uma pausa na carreira.

Este brilho da canadense também chega num momento glorioso da modalidade em seu país. Na chave masculina, seu compatriota Felix Auger-Aliassime, de 21 anos, disputa, nesta sexta-feira, a primeira semifinal de Slam na carreira.

Se Felix se inspirar em Leylah, pode surpreender o favorito russo Daniil Medvedev.

Que torneio espetacular do tênis canadense!

 

 

 

Sobre Gustavo Loio

 

Jornalista formado em 1999 e pós-graduado em Assessoria de Comunicação, já trabalhou com Gustavo Kuerten. E, também, nas redações da Infoglobo (O Globo, Extra e Época), do Diário Lance! e do Jornal O Dia, além do site oficial do Pan de 2007, no Rio.

 

 

banner
banner