X

Alcaraz: 'US Open me deu muitos aprendizados e histórias pra contar'

Quarta, 08 de setembro 2021 às 07:45:09 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O jovem espanhol Carlos Alcaraz concedeu uma rápida entrevista ao canal Eurosport após sua sofrida eliminação nas 4ªs do US Open para o canadense Felix Auger Aliassime. Alcaraz falou de dores prévias à partida e fez balanço da temporada.



"É uma grande pena terminar um grande torneio desta forma, mas joguei tantos jogos na intensidade máxima e no mais alto nível, essas coisas típicas de jogo em cinco sets. Não estou acostumado com este tipo de jogo", confessou o jovem de 18 anos. "O principal, no fim das contas, é estar bem fisicamente, se você vê que não pode ir mais, que há algum risco, o melhor é parar, pois terás mais oportunidades", pontuou ele que segue motivado a fazer história: "Vou lutar para que eu tenha mais oportunidades como esta".

Alcaraz já havia recebido atendimento fisioterápico em quadra em seu jogo contra o grego Stefanos Tsitsipas e revelou que as dores na região do adutor eram anteriores ao confronto contra Aliassime: "Antes do jogo eu já sentia alguma coisa, mas aí quando eu começo a jogar tenho a dor controlada, até o final do primeiro set e o começo do segundo, que foi quando comecei a notar (a dor) com mais força. Não gosto de desistir, nunca gosto de me retirar. Ao longo do jogo, nunca pensei se haveria ou não a opção de me retirar. O que eu sabia é que ia ser muito difícil, já tinha muitas dores nas pernas que me incomodavam na hora de sacar e correr. Mesmo assim, tenho procurado dar tudo, saio com a sensação de ter feito um grande torneio, só tenho sentimentos positivos", revelou.

O pupilo de Juan Carlos Ferrer disse que a campanha no US Open não vai mudar nada em sua vida prática, para além de ter algumas histórias para contar aos amigos e a família. "O US Open me fez crescer muito", pontua.
Carlitos Alcaraz foi pedido para fazer um balanço de sua primeira temporada jogando todos os torneios do Grand Slam: "Estrear nos quatro Grand Slams e também passar por rodadas em todos eles é algo super especial. É o meu primeiro ano jogando todos os torneios ATP, compartilhar a quadra com os profissionais e competir contra os melhores nos melhores torneios significa muito. Tem sido uma ótima temporada para mim, um ano de muito aprendizado”.

banner
banner