X

Ivanisevic: 'Se Djokovic ganhar o US Open o debate vai terminar'

Domingo, 11 de julho 2021 às 17:12:49 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Goran Ivanisevic, um dos treinadores de Novak Djokovic, comentou que se o sérvio vencer o US Open, vai acabar com a discussão do melhor de todos os tempos, o chamado GOAT. Nole chegaria ao quarto Slam seguido e numa mesma temporada.



Leia Mais:

Sou o melhor. Me considero o melhor, afirma Djokovic

 

"Para mim, essa história acabou há muito tempo e depende de quem você mais gosta, porque entre os três ganharam 60 Grand Slams! É irreal. Talvez um de vocês goste mais do Nadal, outro do Federer ... Já disse isso antes de entrar para a equipe, para mim ele foi e é o melhor. Repito, ele é o único que pode ganhar quatro campeonatos consecutivos no mesmo ano e se ele tiver sucesso em Nova York, acho que (a discussão) estaria encerrada. De qualquer forma, Nadal vai continuar lutando: vai para Paris no ano que vem, quer ganhar mais. Mesmo assim, Novak é o maior de todos os tempos. Acho que nem preciso debater essa questão", disse o croata que venceu Wimbledon há 20 anos.

Ele comentou sobre o momento do pupilo: "É um ótimo momento. Tenho orgulho de fazer parte da equipe, seja como treinador, amigo ou o que for. Novak está escrevendo uma história no tênis. Não foi a final mais bonita, pois havia muita coisa em jogo: ele estava em busca do terceiro Grand Slam do ano consecutivo e do 20º em toda a carreira, enquanto Matteo fazia sua estreia nesse quesito. É incrível porque ganhei este torneio como jogador e agora como treinador. Não preciso mais voltar (risos)."

Ivanisevic elogiou o jogo de rede do sérvio e comentou da tática na final contra Berrettini: "Muitas pessoas subestimam os voleios de Novak. Ele certamente nunca será sacador ou voleador, mas gosta de jogar em duplas e tem um voleio muito sólido. Além disso, o serviço melhorou muito. Antes do jogo, falamos sobre como era bom entrar na rede porque o Berrettini não acerta a bola com tanta força o tempo todo (varia de acordo com os slices). Por isso pensamos que era bom variar um pouco o jogo e ficar ligado e foi isso que ele tentou fazer."

"Como já disse muitas vezes, antes mesmo de fazer parte dessa equipe, se alguém consegue vencer o Golden Slam é ele. É um privilégio e uma honra poder trabalhar com ele, mas não é fácil porque há muita pressão. As finais não são suficientes e contamos apenas os triunfos. Além disso, é divertido porque é desafiador. Ele está escrevendo uma história.

A vitória no Aberto da França permitiu-lhe chegar a Wimbledon com muita confiança e jogando bem. No entanto, em alguns jogos ele não jogou bem, mas mesmo assim ganhou. Por isso é um grande campeão. Este torneio foi realmente ótimo porque agora (os três membros do Big3) têm 20 Grand Slams. O US Open está chegando e ele terá a oportunidade de vencer quatro Slams seguidos pela primeira vez em sua carreira. Seria incrível porque o último a fazer isso foi Rod Laver. Ninguém esperava que no século 21 isso fosse possível, mas para ele tudo é possível".

Ivanisevic tentou prever quantos Slams o sérvio pode levantar: "Sinceramente não sei. A cada dia ele compete melhor, ele é um competidor incrível e a cada dia ele dá algo novo. Na verdade, quando não joga bem, continua ganhando. Então imagine que, quando ele joga seu melhor tênis, é impossível vencê-lo. Eu reitero, tudo é possível. Não direi 30 porque seria muito longe, mas uns cinco, seis ou sete anos só falavam de Federer. Agora ele e Nadal também estão competindo para ser os melhores de todos os tempos, embora para mim Novak seja o melhor de todos. Ele está escrevendo a história e o fará no Aberto dos Estados Unidos. Eu realmente quero. E se eu ganhar os quatro em um ano, acho que o debate terminará."

Ivanisevic vê Djokovic como invencível agora: "Para ser honesto, não posso responder a isso porque (Novak) é invencível agora. Contra o Shapo ele foi um pouco preso, mas ainda conseguiu algumas bolas incríveis. É incrível e a cada dia mostra algo novo e muito melhor. Ele simplesmente não quer parar e não vai parar. Desfrutando de estar na quadra, não importa o quanto os fãs apoiem ​​o rival. É como nos filmes em que você tem que matar o personagem principal 27 vezes e ele continua se levantando. Tenho orgulho de testemunhar isso."

 

banner
banner