X

Barty diz que foi incapaz de se recompor em quadra e defende Muchova

Quarta, 17 de fevereiro 2021 às 06:15:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A australiana Ashleigh Barty, número 1 do mundo, confessou estar 'frustrada' por não conseguir se recompor em quadra após reação de Karolina Muchova, que a eliminou do Australian Open. Barty ainda precisou defender a rival na sala de imprensa.



"Foi realmente difícil, hoje não foi meu dia". Falando sobre a quebra sofrida no segundo set, que mudou a direção da partida, a australiana pontuou: "Claramente é um marco, mas estávamos tendo um set muito brigado, com games indo a iguais (40-40) e eu também tive meus breakpoints".
A australiana foi questionada sobre o pedido de atendimento médico de Muchova, que aparentemente era para tratar algum dano no pescoço, para o qual a tcheca foi tirada de quadra. Barty fugiu da polêmica de que a rival pediu atendimento para esfriar o jogo. "Ela tem de pedir o atendimento médico quando achar necessário, está dentro da regra que ela pode pedir o atendimento médico em determinada circunstâncias e que o tratamento é dentro ou fora de quadra, dependendo da área a ser tratada. Está na regra. Não estou preocupada se ela pediu atendimento".
Barty seguiu tentando se distanciar do tema e ao ser perguntada novamente sobre o tempo médico decetou: "Não tenho de estar focada nela e nos seus problemas em quadra. Eu estava lutando naquele segundo set, desperdiçando algumas oportunidades. Hora de seguir em frente e aprender com isso". Porém, a imprensa local seguiu especulando sobre o problema de Muchova e Barty defendeu a ética de jogo: "Todas nós estamos suscetíveis a precisar de um atendimento. Se ela recebeu o fisio (uma segunda vez), foi porque para a árbitra e o fisio o que ela solicitou estava dentro da regra. Eu mesma já pedi atendimento em quadra. Nós temos é de atuar para que o momento de atendimento médico vire o ponto de virada de uma partida. Hoje eu deixei que isso acontecesse". A núnero 1 do mundo foi confrontada por um repórter: 'Ela pediu atendimento e saiu da quadra para ser atendida. E se ela não estava lesionada?' e a tenista foi paciente: "Todas estamos sob um livro de regras. Não sou eu quem pode te dizer se ela estava lesionada, isso é com médicos e fisioterapeutas. Ela precisou do tempo médico, é porque algo estava errado".
A australiana confessou que sentiu-se frustrada em quadra: "Frustrada por não aproveitar as pequenas janelas de oportunidades do jogo, de não ter definido o segundo set, de não conseguir me reagrupar no terceiro".
"Sinto que perdi um pouco do controle do jogo", definiu assim sua partida afirmando que tem muita coisa positiva para retirar da campanha: "Nós, enquanto equipe, estamos muito felizes de jogar bem depois de tanto tempo parados", definiu ela que não jogava desde fevereiro de 2020 e que planeja viajar para torneios no Oriente Médio no próximo mês, dependendo das condições de saúde no país.

banner
banner