X

Murray lamenta desgaste e não deve jogar Roland Garros

Sexta, 04 de setembro 2020 às 09:10:33 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Ex-número 1 do mundo, Andy Murray concedeu entrevista após a derrota por 6/2 6/3 6/4 para o canadense Felix Aliassime, 21º colocado, e lamentou o desgaste físico sofrido na estreia diante do japonês Yoshihito Nishioka.



Foram 4h38min contra o japonês na virada em cinco sets e o escocês, que fez cirurgia no quadril, não suportou o saque e ritmo do cabeça de chave 15 na noite desta quinta-feira: "Obviamente jogar uma primeira rodada muito longa não ajudou em nada na preparação para o jogo de hoje (ontem). Quero dizer, obviamente a partida contra Nishioka foi mais longa desses últimos anos. Quanto mais torneios se joga, mais partidas se jogam e por tanto a fadiga vai aparecendo em teu corpo. Nas últimas semanas joguei partidas mais longas, contra o Zverev foi assim e não fui bem na partida seguinte. Fisicamente não me encontro de todo mal, mas obviamente um jogo longo na partida anterior não ajuda".

Murray disse ser complicado jogar no saibro este ano e praticamente descartou sua ida para Roland Garros: "Meu plano era ir para Roland Garros. Não jogo no saibro desde 2017. É muito tempo, mas as condições da quadra não beneficiavam em nada meu físico. Tenho muitas dúvidas se jogarei ou não. Jogar em Roma será bastante complicado já que está muito perto (começa dia 14) e creio que necessito de um pequeno descanso após toda essa gira. Obviamente jogar na Itália me ajudaria na preparação, mas o físico prima mais agora. Meu plano seria só Roland Garros, mas este plano pode mudar e não jogar. O que é oficial é que não jogarei Roma".

Murray disse ainda que o quadril esteve bem: "Necessito fortalecer meu corpo o físico. Sei que tenho capacidade de aguentar jogo de cinco sets e acredito que com o passar dos dias me encontrarei melhor".

 

banner
banner