X
banner

Gustavo Carneiro destaca importância de um CT para cadeirantes

Sexta, 07 de agosto 2020 às 18:16:15 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Desde o último dia 20 de julho, o tenista de Uberlândia, Gustavo Carneiro (Equaliv, Politriz, RFreitas, Ajinomoto), esteve na ADK Tennis, em Itajaí, como parte de um esforço da academia em parceria com a CBT e com o Clube Itamirim em prol do desenvolvimento do tênis em cadeira de rodas.



Atual número 37 do ranking da ITF e número dois do Brasil, Gustavo treinou ao lado de Daniel Rodrigues e Ymanitu Silva, em um trabalho intensivo de preparação exclusiva para sua modalidade.
Durante a experiência o atleta ressaltou que considera vital a existência de um centro de treinamento que atenda às especificidades do tênis em cadeira de rodas, ainda que para receber os atletas apenas em momentos esporádicos da temporada.
“A maior vantagem de uma semana de treinamento e de um Centro de Treinamento para nós do tênis em cadeira de rodas é a convivência com tenistas iguais nós. A pessoa que joga o tênis convencional, se ela vai em um clube, ela tem outras 50 pessoas com quem ela pode treinar. Eu, por exemplo, na minha cidade (Uberlândia) tenho apenas um outro cadeirante que joga tênis e às vezes o nível muda muito. O Daniel (Rodrigues) também tem um só na cidade dele, o Ymanitu (Silva) também tem pouca gente aqui. Então isso de podermos bater bola um contra o outro é a grande importância de um Centro de Treinamento”, pontuou o atleta de 47 anos.
“Claro que é importante também podermos treinar com jogadores do tênis convencional, mas ter esses momentos de umas semanas ou até um mês, como estamos tendo aqui na ADK, onde podemos jogar entre cadeirantes, sentir o peso da bola do cadeirante, fazer as movimentações em quadra de acordo com a demanda da nossa modalidade e simular as situações reais dos nossos jogos é extremamente importante para nosso desenvolvimento”.
“Além disso, aqui na ADK também temos uma estrutura de dois técnicos disponíveis para nós, fazendo acompanhamento constante, pontuando o que podemos fazer para melhorar, onde precisamos trabalhar mais nosso jogo, onde precisamos corrigir nosso movimento, o que faz toda uma diferença nesse conjunto de situações que nos beneficiam como atletas”, concluiu.
Agora, de volta a Uberlândia, Gustavo seguirá com sua pré-temporada aguardando o retorno do circuito do tênis em cadeira de rodas, cuja previsão de retorno está para o mês de setembro.

banner
banner