X
banner

Toni Nadal diz que decisão do sobrinho de desistir do US Open é acertada

Sexta, 07 de agosto 2020 às 12:58:20 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Em entrevista ao programa El Larguero, o mentor e tio de Rafael Nadal, Toni Nadal, comentou que acredita que após o episódio da Adria Tour os tenistas serão mais prudentes e que a decisão do sobrinho de não jogar o US Open foi acertada.



Toni relatou que manteve conversa com o sobrinho a respeito da possibilidade de disputar ou não o US Open. Mesmo sem ser o treinador de Rafa, ele disse não estar "surpreso" com a decisão de Rafa e que a considera: "acertada" dadas as circunstâncias.

Questionado sobre o cenário da Adria Tour, onde os sérvios Novak Djokovic e Viktor Troicki testaram positivo para COVID-19, tal como suas esposas, o croata Borna Coric, o búlgaro Grigor Dimitrov e outros, Toni opinou: "Não, aquilo não vai acontecer novamente. Não quero ser o advogado do diabo, mas se Djokovic fez como fez é porque em seu país estava permitido fazer daquele modo. Se usamos máscaras, é porque aqui no nosso país isso é que é o permitido", disse ele sendo interrompido pelo apresentador Yago de Vega: "Mas deu errado".

"Sim, deu errado. Mas eu imagino que não pensavam que assim seria. Agora, as pessoas pessoas estão conscientes do que se fazer em caso de viagens. Eu viajei tem duas semanas e tomei todos os cuidados, porque é um risco. Claro que os mais jovens, tomam as coisas de forma diferente. Porém, um atleta sabe que precisa de seu corpo em perfeitas condições e sabem que se por azar pegarem o coronavírus terão problemas sérios. Por isso acredito que irão com muito cuidado", confia o treinador.

Perguntado se a parada por causa da pandemia foi prejudicial ou benéfica a tenistas mais velhos, o treinador opinou:"Eu acho que os prejudicam. Os anos passam para todo mundo. Mesmo Federer que não teve um ano bom do ponto de vista físico, pra ele é melhor jogar aos 38 anos que aos 40. Uma coisa é certa, que para Rafa, Djokovic ou qualquer outro mais velho, a parada não foi positiva", opinou.

banner
banner