X
banner

Wimbledon altera sistema de cabeças de chave para edição 2021

Sexta, 10 de julho 2020 às 10:11:15 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

No mesmo comunicado que anunciou o pagamento de R$ 68 milhões a jogadores do mundo todo, a organização de Wimbledon aproveitou para anunciar mudanças para o sistema de sorteio da chave masculina já para a próxima edição.



Até 2019, o sorteio de chave masculina em Wimbledon contava com um sistema que levava em consideração não apenas o ranking dos atletas na data do sorteio como em todos os demais torneios do circuito profissional, como também levava em consideração os pontos somados por cada atleta em torneios na grama nos 12 meses anteriores. Desta forma, muitos dos cabeças de chave estavam em posição diferente de seu ranking, podendo ser colocado inclusive em quadrantes diferentes. 

Dois casos emblemáticos de alteração completa de posição em quadrante de chave graças a essa regra são: o do norte-americano Pete Sampras, na edição 2001. Naquela ocasião, Sampras era o sexto do ranking mundial, mas o tetracampeão em sequência do torneio (1997-2000, num total de sete título) e por isso foi o principal cabeça de chave. E o exemplo mais recente é da edição 2019, onde o sul-africano Kevin Anderson, então oitavo do mundo e atual vice-campeão do torneio, acabou sendo o quarto cabeça de chave. Na mesma edição, Roger Federer foi cabeça de chave dois, mesmo sendo o terceiro do ranking da ATP.

Porém, de acordo com o comunicado de Wimbledon, esses casos vão acabar já na edição 2021, onde será considerado apenas o ranking masculino direto para definição dos 32 cabeças de chave do torneio. A regra acabou, segundo o comunicado, após conversas da AELTC com os jogadores.

banner
banner