X
banner

Associação Mundial de Beachtenistas envia carta à ITF e clama por ajuda

Sexta, 01 de maio 2020 às 08:40:17 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas e Ariane Ferreira - Depois da Federação Internacional de Tênis em conjunto com a ATP e os Grand Slams anunciarem ajuda financeira aos jogadores do tênis mais necessitados (que pode chegar aos US$ 6 milhões), os atletas do Beach Tennis enviaram esta semana uma carta para a ITF pedindo apoio.



Foto: Alessandro Calbucci / Crédito: Cleon Medeiros

 

Leia Mais:

Beachtenistas relatam drama

Como escolher sua raquete ?

 

O circuito de Beach Tennis é gerido pela ITF só que os eventos tem bem menor valor com torneios girando premiação máxima de US$ 50 mil (equivalente e torneios challengers pequenos para o tênis) e o esporte com foco nas duplas. Com o mundo todo fechado, principalmente clubes e praias, os atletas da modalidade estão inclusive há quase dois meses sem poder exercer o que lhes rende mais dinheiro: dar aulas e clínicas. 

Assim, o ABTP, Associação dos Beachtenistas Profissionais, criada recentemente em fevereiro, entrou em contato com a ITF pedindo um auxílio financeiro através da reconversão do dinheiro arrecadado pelo IPIN, taxa anual dos atletas de 35 Euros, e ainda corte da taxa dos organizadores nesta temporada e em 2021 (giram em torno de 30% do valor das inscrições aqui no Brasil) revertendo esse valor em benefícios aos atletas como hospedagem em hoteis. 

"Esta carta foi a direita consequência de tudo o que está acontecendo. Foram semanas de conversas responsáveis entre os principais jogadores do mundo membros da ABTP (que são também embaixadores do esporte e professores). Todos sabem que os jogadores de beachtennis profissionais não conseguem tirar um salário digno dos torneios jogados mas a maioria ganha ou 80% da própria renda pela atividade de professor e depois investem próprio dinheiro para partecipar e alimentar o circuito mundial . Está quarentena suspendeu os torneios e as atividades didáctiicas assim que os jogadores que dedicam a própria vida 100% ao Beach Tennis não estão tendo nenhuma renda. A ITF neste caso deveria ser o suporte mínimo para garantir a sobrevivência do esporte. Depois muitas conversas, e depois da publicação do 'player tennis relief programe' a favor dos tenistas", disse Alessandro Calbucci, número 1 do mundo do ranking da Federação Internacional de Tênis e maior campeão do esporte desde que a ITF passou a tomar conta da modalidade em 2008.

"A gente espera que a federação demonstre de ser a mãe do Beachtennis oferecendo ajuda, e não simplesmente aparecendo somente no momento de receber e cobrar.  Estamos confiantes porque as entidades de tênis têm recursos e estrutura financeiras fortes e ultimamente se mostraram muito interessadas ao beachtennis". 

"Está quarantena aconteceu no período pior quando estavam acontecendo os torneios mais importantes. Os principais eventos do circuito, das Ilhas Reunião , Copacabana Open , campeonato mundial no meio do ano na Rússia, foram cancelados ou na melhor das hipóteses, adiados . Isso é muito triste para a nossa comunidade até porque como já disse, os Beachtennistas lutam cada semana para ganhar a próprio vida e poder participar de eventos no final da semana . Acompanho pelas redes sociais meu colegas tentando se manter em forma e lançando desafios divertidos para sorrir mesmo neste momento dificil", disse o italiano que inclusive lamenta pela situação em seu país, um dos quatro mais afetados pela pandemia do coronavírus.

"Me sinto meio italiano e meio brasileiro. Este vírus afetou muito o meus país natal e está me impedindo de voltar para visitar meus querido. E agora está afetando sempre mais o Brasil também".

O circuito do Beach Tennis mundial da ITF vem seguindo o do tênis. Por enquanto o retorno é previsto para 13 de julho, mas bem provável que se estenda até 3 de agosto em resolução a ser definida nas próximas semanas.

Calbucci é o padrinho do torneio Follow The Beach, o Copacabana Open, que não era chancelado pela ITF, que aconteceria neste final de semana. Mesmo com o adiamento e sem data para acontecer, cerca de 800 amadores mantiveram as inscrições: "Esse final de semana era o dia de começo do maior torneo mundial. Dia triste ! Ainda tem mais de 800 inscritos que com grande solidariedade e esperança mantiveram a inscrição esperando a nova data . Como embaixador e como jogador posso só dizer que tomara que este grande evento possa acontecer, já foi um sucesso sem acontecer com todas as inscrições dos amadores e o apoio de todos os principais atletas mundiais . Que a evolução continue. O bt precisa de evento assim para aumentar a própria popularidade e credibilidade. Mas ainda não puderam obviamente me dar confirmação nenhuma e neste momento difíicil , de mortes e de crise não me parece oportuno falar de esporte e diversão. Tomara que logo vamos voltar a poder falar de beachtennis".

O Tênis News fez contato com a ITF que não respondeu sobre uma possível ajuda aos jogadores do Beach Tennis. Parte do staff da entidade mundial do esporte não estpa trabalhando no momento.

Confira na íntegra a carta da Associação dos Beachtenistas Profissionais para a ITF:

Programa de apoio ao Beach tennis

Os jogadores de Beach Tennis precisam de um apoio forte como o dado aos jogadores de tênis. Durante este duro período de quarentena e seu consequente lockdown, nós gostaríamos de enfatizar a considerável diferença. Infelizmente, todo mundo está ciente que o Beach Tennis não é comparável ao tênis no que diz respeito a situação financeira. A condição dos primeiros do ranking do Beach tennis, talvez pode ser comparável com a situação de jogadores profissionais acima dos 200 do tênis.

Há mais de oito semanas desde o cancelamento do primeiro torneio, como resultado da COVID-19, a ITF não demonstrou a intenção de dar nenhum apoio às partes interessadas do beachtennis, nós acreditamos que a maioria dos jogadores e organizadores. Os jogadores e organizadores do Beach tennis, como todo grupo de vuneráveis, deviam ser apoiados e assistidos durante a presente crise, através de um específico "programa de apoio aos jogadores". O top 100 (jogadores e jogadores) dedicou tempo e investiu dinheiro para participar de eventos que aumentam a popularidade deste esporte. É isso que sabemos que os jogadores profissionais de Beach Tennis investem mais dinheiro do que ganham no circuito. Todos os jogadores são professores por 80% do tempo e 20% são jogadores. Eles lutam continuamente para estar em condições de participar de torneios.

Agora, com o lockdown, os jogadores/professores, que dependem exclusivamente de atividades relacionadas ao Beach Tennis, têm passado por extrema dificuldade financeira: sem renda atual, sem um fundo de proteção e uma incerteza de futuro. No mesmo caminho, os principais organizadores, por todo o mundo, que normalmente são pessoas apaixonadas, que investem seu próprio dinheiro em seus eventos sem nenhum apoio especial ou patrocinadores importantes.

Nós amavelmente pedimos a ITF, como atual direcionamento do esporte, para implementar uma séria e efetiva ação para então dar apoio aos mais vuneráveis partes interessadas do tênis, pela ordem em proporcionar uma condição de vida adequada durante esse hiato, enquanto garante a sustentabilidade do nosso esporte no futuro.

Como a Associação do Beach Tennis profissional, após uma longa e detalhada discussão com todas as partes envolvidas, nós gostaríamos de propôr algo concreto para enfrentar de frente essa crise sem precedentes. É tempo de prover um plano de apoio consistente para a "parte 2" para a presente situação.

Nós amigavelmente pedimos a ITF para fazer uso de recursos que garantam a sobrevivência e persistência de nosso esporte. Algumas ações podem ser empreendidas com este propósito com resultados efetivos.

Nós amigavelmente pedimos para considerar a transformação do IPIN numa renda mínima de apoio financeiro para apoiar os homens do top 100 e as mulheres do top 100 pelo período de dois meses pelo menos (ou retornando as taxas de IPIN para todos os jogadores). Nós também amigavelmente pedimos para congelar as taxas para os organizadores de torneios de 2020 e 2021 ou converter isso em benefícios concretos para os jogadores, como aumentar as hospedagens gratuitas. Nós sugerimos a ativação, através das associações nacionais, de um fundo específico para prover por cada país.

Nós também gostaríamos de à ITF que seja protetiva. As crises são importantes para mostrarmos o quanto alguém se preocupa com algo e nós gostaríamos de ver fortemente como a ITF se preocupa e pode ajudar o Beach Tennis.

É tempo de nos dar um apoio concreto. Agora!"

banner
banner