X

Inspirado em Djokovic, carioca de origem sérvia sonha seguir os passos do ídolo

Segunda, 01 de outubro 2018 às 17:20:52 AMT

Link Curto:

Tênis Juvenil

A diversidade cultural é uma marca da 34ª edição do Bahia Juniors Cup. Com atletas de quase todas as partes do mundo um brasileiro tem origem de um país europeu e justo da terra de Novak Djokovic, dono de 14 Grand Slams e que vem embalado no circuito profissional buscando o topo do mundo.



Filip Marinkovic, que disputa a categoria 14 anos, tem nome sérvio, pais daquele país, naturais de Belgrado, mas nasceu no Rio de Janeiro e mora na cidade. Ele derrotou Pedro Diniz por 6/1 6/3 em seu primeiro torneio válido para o ranking Sul-Americano: "Meus pais são de Belgrado, dois anos antes de nascer se mudaram para o Brasil, meu pai é professor e minha mãe é economista, se mudaram para o Rio para tentar melhorar pois na Sérvia estava fraco em termos de trabalho", disse Marinkovic que é fluente na língua e todo final de ano passa em Belgrado e em uma fazenda distante da capital.

O jovem tenista que joga há cerca de três anos é claro se inspira em Djokovic o qual sonha bater bola e quem sabe seguir seus passos. Ele já tem um forte contato com o profissional e um dos melhor daquele país, Dusan Lajovic fruto da realização do Rio Open em 2016.

"No Rio Open conheci o Dusan Lajovic, que virou meu amigo, comecei a tentar bater o backhand de uma mão, mas não deu certo. Vi o Djokovic jogando só nas Olimpíadas no Rio, me inspiro nele e no Lajovic, tenho bastante contato com ele, talvez treinemos no fim de ano em Barcelona. Quero ser profissional, seria ótimo ser como Djokovic ou Lajovic (risos)", declarou: "Lá quando se fala de tênis a primeira coisa é Djokovic, muitos cartazes dele pelas cidades. Gosto muito da esquerda dele e que ele não desiste nunca, meu sonho seria bater uma bola com ele".

A 34ª edição do Bahia Juniors Cup tem a presença de 307 atletas de 15 países (Brasil, Rússia, Colômbia, Peru, Argentina, Paraguai, Holanda, Polônia, Estados Unidos, Finlândia, Chile, Grã-Bretanha, Canadá, Índia e Bolívia) dos 9 até os 18 anos de idade, um aumento de 50% em relação ao ano de 2017. A competição vai até o dia 6, próximo sábado.

O Bahia Juniors Cup é um celeiro de craques do tênis brasileiro. Além de ter revelado Gustavo Kuerten a competição foi palco em 2016 do primeiro título a nível mundial para o paranaense Thiago Wild que derrotou o jogador que hoje é número dois do mundo, o argentino Sebastian Baez. O garoto que hoje tem 18 anos se sagrou campeão do US Open há pouco mais de uma semana se tornando o primeiro brasileiro campeão do Slam no júnior e apenas segundo brasileiro a levantar um Major no juvenil. O torneio baiano é especial na carreira do tenista que a partir de agora se dedicará integralmente ao profissional.

banner
banner