X

Tenista teria sido aposentado pela ATP em 2003 para não ser pego por manipulação

Sexta, 27 de abril 2018 às 16:59:51 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Um documento apresentado pela ITF apresentou dados de investigações recentes e antigas a respeito de venda de resultado de jogos para apostadores e trouxe à tona a informação de que a ATP teria 'aposentado' jogadores para livrá-los de investigações



O documento da Federação Internacional de Tênis pontuou que as categorias mais baixas do esporte, no chamado circuito ITF em torneios cuja maioria distribui ao máximo US$ 10 mil em premiações com chaves de até 32 jogadores, está dominada pela corrupção e venda de resultados. A ITF reconhece que as baixas premiações e as dificuldades enfrentadas por muitos atletas para manter-se no esporte ajudam a ampliar a prática.

O mesmo documento cita ainda que a Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) teria investigado uma série de profissionais e que um deles, caracterizado  pela venda de resultados teria sido 'sumariamente' aposentado, em troca de que a ATP não levasse ao cabo e tornasse pública a investigação, numa espécie de acordo judicial. O nome mais aventado a respeito disso foi o ex-número 1 do mundo, o russo Yevgeny Kafelnikov (foto).

Vale lembrar que Kafelnokov já havia sido citado quando a BBC trouxe á tona uma investigação feita junto da equipe do Buzz Feed News e que citava que dezenas de jogadores que fizeram suas carreiras no top 50 já haviam sido investigados e até punidos por corrupção no esporte.

Durante a entrevista coletiva que apresentou o documento da ITF, Adam Lewis, responsável pela redação do documento, comentou como se chegou a conclusão de que a ATP chegou a um acordo com investigados no passado: "Richard Ings, o antigo chefe anticorrupção da ATP, chegou a conclusão de que não havia evidências concretas e suficientes para confirmar a ilegalidade, mas vimos um memorando que informa que no passado foi pedido a jogadores que aceitasse a aposentadoria antes de passar por este tipo de processo".

Lewis não citou nomes e se recusou a confirmar ou negar alguém possibilidade aventada pelos jornalistas presentes, foi aí que o jornal britânico The Telegraph levantou a informação de que 78 atletas profissionais da ATP se aposentaram em 2003, dentre eles, Kafelnikov, e o procurou para falar do tema.

Campeão em Roland Garros 1996, Australian Open 1999 e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Sidney, Kafelnikov comentou ao jornal que não fazia ideia de quem "poderia ser", o tenista aposentado sumariamente e destacou que se aposentou por "outras razões".

Ao ser questionado se foi um dos investigados, o russo desconversou: "talvez tenha sido, talvez não. Você deveria perguntar quem fazia isso. Eu não me lembro. Isto foi há 15 anos. Eu não gosto de falar do passado. Eu não sei nada deste documento. Você terá de tirar deles a informação. Não tenho mais nada a dizer".

Kafelnikov foi acusado de vender uma derrota no torneio de Lyon, na França, em 2003, contra o espanhol Fernando Vicente. Uma semana depois, o russo foi derrotado por Thomas Enqvist em Madri, então no piso rápido, reclamou dos "olhares" recebidos nos vestiários dos colegas por ter reportagens com o dado de que uma aposta de 80 mil libras foi realizada para sua derrota em Lyon e semanas depois, aos 29 anos, anunciou sua aposentadoria do esporte.

banner
banner