X

Retrospectiva - Outubro - Nadal número 1 e o octa de Federer na Basileia

Quarta, 27 de dezembro 2017 às 08:00:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O mês de outubro é marcado basicamente pelos torneios da gira asiática e pelos últimos dois torneios do Masters e preparatórios para os Finals das ATP e WTA. Neste mês tivemos a confirmação de Rafael Nadal como número 1 do mundo até o fim da temporada e o oitavo título de Roger Federer na Basileia.



O mês começou com boas notícias para o Brasil, com o vice-campeonato de Marcelo Demoliner e Marcus Daniell no ATP de Chengdu, na China. Feito que colocou o brasileiro no melhor ranking de sua carreira, até o momento.

No mês de outubro o mundo viu as ilhas do Caribe serem devastadas pela fúria do furacão Irma. Diante disso, vários tenistas se movimentaram para ajudar os países, como foi o caso de Maria Sharapova, que doou os lucros de sua linha de doces para a causa movimentada por Monica Puig. A mesma postura teve o australiano Nick Kyrgios, que também seu uniu à causa.

Também em outubro o britânico Daniel Evans foi condenado por seu teste positivo no antidoping: 1 ano de suspensão por uso de cocaína.

Em um ano repleto de desistências em grandes torneios e de tenistas lesionando-se, como o caso de topo o top 5 do final de ano 2016 ter encerrado sua temporada antecipadamente, Milos Raonic levantou-se contra a ATP  pedindo mudanças no circuito.

Após o grande sucesso de 2017, a Hopman Cup anunicou novamente Roger Federer em seu elenco para 2018. Apenas a segunda participação do suíço no torneio em toda sua carreira.

Ainda sofrendo com o drama da falência e acumulando o equivalente a R$ 225 milhões em dívidas, Boris Becker cogitou vender os troféus de suas conquistas em Wimbledon.

No Brasil, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro foi preso por desvio de verbas com a finalidade de subornar responsáveis para que o Rio de Janeiro fosse a cidade eleita a receber as Olimpíadas de 2016. Gustavo Kuerten lamentou a prisão.

Com a vitória sobre Rublev que lhe garantiu na semifinal do ATP 500 de Pequim, Alexander Zverev também conquistou a vaga inédita para o ATP World Tour Finals.

Ainda na primeira semana de outubro, David Goffin conquistou, no ATP 500 de Tóquio, o maior título de sua carreira. Já no ATP 500 de Pequim, Rafael Nadal levantava seu troféu de número 75.

Fazendo uma segunda metade de temporada incrível, Denis Shapovalov se confirmou como o mais jovem tenista dentro do 50 e também o mais jovem a entrar no grupo dos 50 melhores tenistas do mundo em 13 anos, recorde pertencente anteriormente à Rafael Nadal.

Buscando alternativas para superar sua crise, Boris Becker anunciou a participação de um reality show que lhe pagaria o equivalente a R$ 2 milhões em cachê.

Após anos de debate e lutas por uma ampliação das estruturas, o Masters 1000 de Miami avançou as conversas para sua saída do Crandon Park.

Assunto recorrente no circuito desde antes do Rio Open, o espanhol Rafael Nadal foi mais um a criticar a ATP pela constante mudança de bolas de um torneio para o outro.

Bad Boy muito conhecido no circuito, Nick Kyrgios foi multado em US$ 10 mil por não apresentar um atestado médico após abandonar sua partida contra o americano Steve Johnson em Xangai.

Com o acesso de raiva que teve durante o US Open, o italiano Fabio Fognini foi colocado em uma espécie de 'condicional' podendo vir a ser suspenso de dois Grand Slams caso cometesse alguma violação do código de conduta.

Enquanto na ATP a briga seguia firme, o elenco das oito classificadas no WTA Finals era decidido durante o WTA de Moscou, com a classificação de Caroline Garcia.

De volta à Xangai, Bruno Soares anotou sua vitória de número 400 em duplas na carreira, algo inacreditável, segundo ele. Logo em seguida, a vitória de número 401 classificou Bruno e seu parceiro Jamie Murray para o ATP Finals.

Na partida que o colocou na semifinal de Xangai, Juan Martin Del Potro sofreu uma queda e caiu em cima do punho operado. Após o duelo, o argentino foi submetido à uma série de exames no hospital local, sendo diagnosticado com uma fratura no punho. No entanto, a gravidade da lesão não foi séria e o argentino entrou em quadra na semifinal, sendo superado por Roger Federer.

De volta ao Brasil, o atual presidente da CBT confessou não ter dinheiro para assumir o Centro Olímpico de Tênis, projetado para funcionar com escolas, centros de treinamento e até mesmo nova sede do Rio Open. 

No WTA de Tianjin, Maria Sharapova conquistou seu primeiro título após os 15 meses de suspensão por doping, ao superar a bielorrussa Aryna Sabelenka na final. Após a partida, a russa comemorou a importância do título.

Em Xangai, Federer e Nadal se enfrentaram pela 4ª vez na temporada, com a 4ª vitória do suíço e o bicampeonato no torneio. Após a conquista, o suíço confessou que evitar o espanhol no saibro o ajudou a ter um melhor final de temporada.

Já nas duplas, Marcelo Melo e Lukasz Kubot ficaram com o vice-campeonato no Masters 1000 de Xangai, tendo a liderança do ranking ameaçada.

Em um momento incrível no ranking, a francesa Kristina Mladenovic sofreu sua 10ª derrota consecutiva na temporada e ainda assim entrou para o grupo das 10 melhores tenistas do mundo.

Apenas uma semana após o susto da fratura no punho, Juan Martin Del Potro superou Grigor Dimitrov em Estocolmo e conquistou seu 20º título na carreira.

banner
banner