X

Retrospectiva – Junho – La Décima de Nadal na França e a polêmica de Court

Sábado, 23 de dezembro 2017 às 08:00:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Com a chegada do mês de junho veio também o segundo Grand Slam do ano, um dos momentos mais esperados do ano após a grande campanha de Rafael Nadal na temporada de saibro. La Décima, a décima conquista de Nadal em Roland Garros marcou o mês de junho de 2017 e a história do esporte.



Apesar de todo o clima de excitação e expectativa que envolvia o torneio de Roland Garros, o mês começou com mais uma série de declarações infelizes e homofóbicas da lenda do tênis australiano Margaret Court, detentora do maior número de títulos de Grand Slam em todas as modalidades do esporte. Court alegou que precisava ajudar os homossexuais.

As declarações causaram repercussões dentre os profissionais, como foi o caso de Andy Murray que sugeriu uma mudança no nome da quadra batizada em homenagem à Court ou Samantha Stosur que juntou-se às atletas australianas tecendo severas críticas.

Em um momento bonito no mesmo dia das declarações de Court, Juan Martin Del Potro teve um gesto extremamente carinhoso com o espanhol Nicolas Almagro, após o mesmo abandonar sua partida de segunda rodada em Roland Garros aos prantos. Após a partida, o argentino declarou: 'Não é fácil ver um amigo chorando do outro lado da rede".

No momento em que os olhos do mundo estavam voltados para Rafael Nadal, o sérvio Novak Djokovic aparecia com a mais nova contratação para seu staff: Andre Agassi, que confessou estar trabalhando de graça com o sérvio durante o Grand Slam parisiense.

Seguindo totalmente o caminho contrário das regras de bom comportamento, Nick Kyrgios era o líder em Roland Garros... em multas recebidas na presente edição do torneio. Mas como tudo na vida tem uma explicação, o australiano abriu seu coração e confessou que desde o falecimento de seu avô havia perdido toda a motivação.

Na chave feminina, a campeã da edição 2016 do torneio, Garbine Muguruza disparou críticas contra a falta de respeito da torcida local em sua derrota para Kristina Mladenovic.

Pelas quartas de final, Dominic Thiem aplicou um pneu em Novak Djokovic, eliminando o sérvio do torneio. Após a queda, o sérvio cogitou pela primeira uma pausa em sua carreira.

Surpresa suprema da chave feminina, a jovem letã Jelena Ostapenko, de apenas 19 e sem ter conquistado ainda um título como profissional, venceu Caroline Wozniacki carimbando sua vaga na semifinal do slam francês, seu melhor resultado na carreira até então.

O mês de junho também é um mês muito especial para o tênis brasileiro, que comemorou neste ano o 20º aniversário da primeira conquista de Gustavo Kuerten em Roland Garros. Até o Cristo Redentor mudou de cores em homenagem ao brasileiro.

Sem ter conseguido um convite para Roland Garros, antes mesmo do final do torneio, Maria Sharapova foi confirmada no quali de Wimbledon, no que seria seu primeiro Grand Slam disputado desde o Australian Open em 2016.

No último sábado do torneio que marcava o 20º aniversário do primeiro título Gustavo Kuerten em Roland Garros e na carreira, Jelena Ostapenko, dois dias após completar 20 anos, batia Simona Halep e levantava o troféu de campeã em Roland Garros — seu primeiro de Grand Slam e o primeiro de sua carreira. A ligação da letã com o Brasil não fica apenas nesta coincidência, ela também se relevou uma grande fã de samba, além de outras simpatias com o país.

Finalmente, em um domingo repleto de expectativa e excitação, Rafael Nadal venceu Stan Wawrinka em sets diretos e ergueu, pela décima vez, o troféu de campão em Roland Garros. O feito isolou o espanhol como maior vencedor em um slam específico de todos os tempos e único atleta na história a vencer dez vezes um torneio desta categoria. O feito também garantiu ao espanhol a primeira vaga no ATP Finals.

Pouco menos de uma semana após receber o convite, Sharapova desistiu do quali de Wimbledon ainda por questões físicas.

De volta ao circuito após perder toda a temporada de saibro, Federer sofreu uma virada histórica diante de seu amigo Tommy Haas ainda na estreia do ATP 250 de Stuttgart, seu primeiro torneio disputado na grama em 2017.

Marcando uma temporada de grama que seria histórica para o Brasil, Marcelo Melo e Lukasz Kubot conquistaram o ATP 250 de s'Hertogenbosch, seu primeiro título na grama. Enquanto isso, em Stuttgart, Bruno Soares e Jamie Murray também levantaram o caneco de campeões.

Na mesma semana, o mundo do tênis se viu chocado após um banco britânico tornar pública a dívida do ex-tenista alemão Boris Becker, classificada como 'histórica', e declarando a falência do mesmo.

Uma semana depois, Federer deu uma verdadeira aula em Alexander Zverev e conquistou, pela nona vez, o ATP 500 de Halle, na Alemanha, sagrando-se maior vencedor de todos os tempos neste torneio. Nas duplas, Melo e Kubot erguiam seu segundo troféu sobre a grama, carimbando uma temporada que já se tornava histórica para o tênis brasileiro.

Ainda neste mês de junho, a americana Venus Williams se viu envolvida em uma triste situação, após um idoso com o qual se envolveu em um acidente de carro veio a óbito e a ex-número 1 do mundo se viu investigada pelo ocorrido.

banner
banner