X

Federer joga tênis na praia com crianças e se mostra empolgado com retorno

Sexta, 30 de dezembro 2016 às 09:55:06 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Visando promover a Copa Hopman que já começa neste domingo, Roger Federer foi à praia e bateu uma bola com várias crianças, boleiros do evento misto por equipes. Não foi um Beach Tennis, mas redes de mini-tênis montadas.



O bate-bola e encontro foi na Cottesloe Beach, praia na cidade que Perth onde será disputado o evento. Em pouco mais de 24h foi a segunda ação promocional do dono de 17 Grand Slams que ontem abriu o treino para o público de forma gratuita - a prática contou com seis mil pessoas.

Ele e a Suíça estreiam na segunda, às 7h30, contra a Grã-Bretanha de Daniel Evans e Heather Watson.

“É questão de pegar ritmo, ficar no ponto. Não se machucar é o mais importante, mas depois é pensar em jogar bem até o fim de semana", apontou Roger que enfrentará a França de Richard Gasquet e Alemanha de Alexander Zverev na sexta e quarta-feira respectivamente.

"No início será um pouco em ver como vou me sair, mas depois ver se posso me surpreender com as primeiras partidas do ano também. Só sei que vou dar meu 100% quando entrar em quadra", seguiu o atual 16º do mundo. 

Federer comentou sobre jogar com Belinda Bencic na dupla mista: "Ela é muito talentosa, trabalha duro. Não a conheço tão bem até essa semana, mas tudo vai mudar porque vamos gastar tempo em quadra e fora com promoções e talvez vamos passar a virada de ano juntos. Vou tentar ajudar seu jogo com meus conselhos e levar um bom tempo na quadra".

 

 

Sobre o encontro com as crianças na praia, Roger pontuou: "Estou sendo muito bem recebido, maravilhoso, as pessoas estão muito empolgadas, pessoalmente eu e minha família. Sinto o amor aqui, as pessoas são legais com nós. Não tenho essa recepção toda semana, está sendo muito legal e definitivamente curto esses locais da Austrália".

Federer também comentou sobre sua carreira. Ele tem 35 anos: "Não quero que sejam só seis meses e sim espero mais dois ou três anos. Mas honestamente não vejo esta como última viagem para a Austrália".

 

 

banner
banner