X

Para Pat Cash, Nadal precisa reinventar-se

Quarta, 28 de dezembro 2016 às 12:16:04 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Um dos maiores nomes da história do tênis e campeão de Wimbledon, o australiano Pat Cash acredita que 2017 possa ser o último ano de Rafael Nadal no circuito e diz que o espanhol precisa reinventar seu jogo para esta temporada.



Rafael Nadal fará a primeira aparição em nível profissional, desde outubro, na próxima quinta-feira no Mubadala World Tennis Championship, em Abu Dhabi. Conforme o retorno do espanhol se aproxima, o embaixador do torneio Pat Cash teceu alguns comentários sobre a situação do espanhol. Nadal é o atual campeão do torneio de exibição.

Aos 30 anos, Nadal terá ao seu lado no torneio Tomas Berdych, Andy Murray, Milos Raonic, Jo-Wilfried Tsonga e David Goffin.

“As pessoas precisam vir até aqui ver estes jogadores, pois acredito que possa ser a última chance que eles tem de ver Berdych, Tsonga e Nadal em quadra,” contou o campeão de Wimbledon em 1987 ao Sport360.

“Murray estará pelo circuito por alguns anos ainda, mas é certo que estamos prestes a ver uma mudança nos grandes do circuito, e Murray é provavelmente o último do Big4 que ainda tem algo para provar.”

“A mudança está chegando e os jovens que vemos hoje entrando no circuito vencerão muitos torneios em um futuro muito breve. É claro que não estarão na mesma classe que esse grupo que está em seu caminho de saída, mas não importa, eles estarão lá de qualquer forma,” analisou Cash.

Recentemente, Nadal incluiu em seu time o ex-número 1 do mundo Carlos Moya. No entanto, Cash acredita que os problemas do espanhol não se resumem apenas à incluir um novo treinador na equipe.

“Será necessário que ele se reinvente, reconstrua sua confiança. Neste ano vimos Rafa perder sua confiança quando posto sob pressão,” avaliou Cash.

Essa mesma frase já havia sido dita pelo australiano há alguns anos, mas ela tornou-se mais atual que nunca. “Em algum momento você envelhece, perde a concentração e a capacidade de lidar com altos níveis de stress constantemente. Rafa já está mostrando sinais deste processo.”

“Carlos (Moya) é um cara experiente em muitos aspectos, mas acho que alguns dos problemas que Rafa enfrenta são técnicos e não sei se darão conta disso”, pontuou. “Espanhóis tendem a ser tradicionais no tênis, seguem sempre aquela mesma fórmula: trocam muitas bolas, ganham muita confiança e consistência. Não sei se Carlos segue essa linha de pensamento, mas eu sigo com a opinião de que Rafa precisa dar uma boa olhada em si mesmo e, com a ajuda de um especialista, ver o quanto pode melhorar seu serviço, por exemplo.”

“Ele precisa reinventar algumas coisas em seu jogo, mudar aspectos de modo que consiga alguns pontos de graça e acima de tudo ele precisa ter consistência nos golpes com mais profundidade, coisa que ele não teve nos últimos anos – na realidade, ele nunca teve muita,” Cash aponta. “Quando ele está bem, a profundidade de seus golpes é simplesmente inacreditável, mas se em algum momento ele sai de foco, seu rendimento desaba e os adversários levam muita vantagem nessa falta de profundidade.”

banner
banner