X

Jamie assiste a poucos jogos de Murray para preservar o irmão

Sábado, 30 de janeiro 2016 às 16:29:02 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Em entrevista coletiva após faturar ao lado do brasileiro Bruno Soares, seu primeiro título de Grand Slam, o escocês Jamie Murray revelou que não gosta de acompanhar jogos do irmão Andy em seu box para não desesperá-lo.



Murray abriu a coletiva de imprensa falando da diferença entre vencer um Grand Slam nas duplas mistas, venceu wimbledon ao lado de Jelena Jankovic, e vencer nas duplas masculinas.

"É diferente. Lá foi a primeira vez que joguei duplas mistas. Realmente não tinha nenhuma expectativa. Fui apenas jogando e jogando. De alguma forma vencemos", iniciou sua fala e prosseguiu: "Isto aqui é meu feijão com arroz. Pra mim, um Grand Slam nas duplas masculinas, será um ponto alto da minha carreira, outro a Copa Davis, claro. É por isto que trabalho todos os dias, pelo que entro em quadra".

O tenista escocês declarou que a sensação de vencer ao lado do brasileiro é "maravilhosa" e destacou que eles jogaram um grande torneio juntos, destacando ainda a ajuda de Soares ao reagir em quadra quando ele, Murray, sacou para a partida, foi quebrado e graças a duas excelentes devoluções do mineiro eles conquistaram a quebra na sequência e com tranquilidade, Bruno sacou para o título.

Ainda de acordo com Jamie, Soares "o acalma em quadra" e esse é um dos pontos importantes da parceria.

O escocês contou que ficou muito emocionado no discurso na entrega do troféu porque a "ficha ainda não havia caído" e porque não queria deixar de agradecer ninguém que o ajudou na caminhada como seu treinador Louis e sua esposa, a quem classificou como sua "rocha de sustentação".

O mais velho dos filhos de Judy Murray foi questionado se fica tão "estressado" quando o irmão, Andy, quando o assistir. Jamie contou que nunca fica no box para assistir a uma partida, porque dali tudo é "muito intenso".

"Ontem eu estava estressado o assistindo jogando com (Milos) Raonic. Estava no quarto do hotel. Minha adrenalina estava a mil. Eu ia e voltava ao banheiro toda hora", contou.

"Pelo menos eu não estava no box", disse e prosseguiu: "Se eu quero me levantar e ir embora, nao tenho que me preocupar com isso. Nem me preocupar com expressões faciais ou algo assim. Ele não pode ver isso. Óbvio, ele olha para o boz a cada ponto. Não posso estar lá com as mãos na cabeça (em sinal de desespero)", pontuou.

Jamie disse que diferente do irmão que não gosta de assistir suas partidas pela TV, ele assiste pois "não gosta de olhar apenas placar no computador. É horrível!"

banner
banner