X
banner

Muguruza afirma: ‘Não tenho amigas no circuito’

Quarta, 02 de dezembro 2015 às 15:27:32 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A espanhola e número 3 do mundo, Garbine Muguruza, deu declarações à imprensa de seu país, sobre sua possível parceria com Rafael Nadal nas Olimpíadas do Rio em 2016, a solidão do tênis, a dificuldade de se fazer amigos no circuito e seus objetivos.



 

A tenista finalista de Wimbledon este ano, começou falando sobre a pressão que se sofre no tênis durante as temporadas: “ O tênis te faz ser muito forte mentalmente e ter o máximo de confiança que puder. A pressão tem sempre sua parte positiva e sua parte negativa”, disse Muguruza.

 

Ao ser perguntada sobre suas relações de amizade nas turnês e se tinha amigas a resposta foi certeira: “Não. É muita competição e no fim as coisas são assim, é um sacrifício, mas claro que temos educação com as outras sempre. Amigas mesmo é difícil se fazer, me dá um pouco de tristeza, vejo todas semana a semana, são mulheres da minha idade, todas muito simpáticas, porém, a competição vem antes disso”, declarou a espanhola.

 

Claro, que comentou sobre a possibilidade de fazer dupla mista com Nadal nas Olímpiadas do ano que vem, e com entusiasmo: “Seria incrível, poderíamos fazer uma dupla ótima, seria um ótimo plano futuro”, disse.

 

A tenista nascida na Venezuela, mas naturalizada espanhola, também crê que terá melhora no ano que vem, em todos os aspectos: “É um conjunto de coisas, mas obviamente tenho que melhorar fisicamente, porque o tênis requer a cada dia que passa mais força e potência. Psicologicamente também tenho de manter meu nível de tênis, partida a partida, o que é muito difícil. Entretanto, sendo jovem, tenho de atingir um nível de amadurecimento e experiência que vem com o tempo, e luto por isso, para amadurecer rápido e me manter entre as melhores”, afirmou a número 3 do mundo.

 

E para sua próxima temporada, Garbine disse que irá fazer sua pré-temporada nos Estados Unidos, mais especificamente, na Califórnia, onde poderá se adaptar ao calor altíssimo que faz na Austrália, já pensando no primeiro Grand Slam do ano, o Australian Open.

banner
banner