X

Kasatkina bate Kudermetova e está na semi em Roland Garros

Quarta, 01 de junho 2022 às 09:24:28 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

No duelo russo valendo vaga inédita na semifinal de Roland Garros, melhor para Daria Kasatkina, 20ª da WTA, diante de Veronika Kudermetova, 29ª, e aguarda pela vencedora do duelo entre a polonesa Iga Swiatek e Jessica Pegula. Esta é sua 1ª semi em Grand Slam.



Comentando menos erros e realizando uma partida muito tática, Kasatkina aproveitou-se do fato de conhecer muito bem a rival e precisou de 2h08min para fechar o placar em 6/4 7/6 (5), tendo visto Kudermetova liderar quase todas as estatísticas da partida tendo convertido todos os 3 aces da partida, 2 duplas-faltas a 3, 50 erros não-forçados a 25 e 38 bolas vencedoras a 16.

As duas russas de 25 anos se conhecem muito bem e a partida teve um início muito equilibrado, com elas confirmando seus games de saque com certa tranquilidade. Kudermetova foi a primeira a conquistar quebra no 4º game, na primeira chave que teve trabalhando firme com backhand, Kasatkina não esperou e devolveu a quebra na sequência, o que irritou sua compatriota, que errou mais e precisou salvar dois breakpoints no 7º game e acabou quebrada no 9º game, vendo Kasatkina sacar para a parcial.

No set seguinte, Kudermeova saiu quebrada, mas devolveu a quebra na sequência e seguiu tentando a virada e assim, lutou por 10 minutos, mas acabou quebrada no 3º game, viu Kasatkina abrir 3/1 e precisou correr atrás do placar. Kasatkina, sacando para abrir vantagem, voltou a ser quebrada no 8º game, após excelentes devoluções da compatriota e trocou quebras dali até o 11º game e forçou o tiebreak. Ali, Kasatkina foi muito sólida na linha de base, abriu 6/1 e precisou de 5 match-points para fechar a partida.

Jogando sua primeira semifinal de Grand Slam da carreira, kasatkina aguarda pela vencedora do confronto entre a número 1 do mundo, a polonesa Iga Swiatek e a americana Jessica Pegula.

"Eu estava muito nervosa"

Logo após a vitória, Kasatkina conversou com Marion Bartoli ainda em quadra e comentou a maior vitória de sua carreira: “Vocês puderam ver que eu estava muito nervosa no jogo, especialmente durante o tiebreak, mas no fim eu venci e esta é uma vitória muito importante pra mim. Estou feliz de estar na semi pela primeira vez”.

Questionada sobre o ponto chave da vitória, a russa pontuou: “Não parar minhas pernas foi o mais importante. Se eu paro minhas pernas, não posso jogar. Tentei esquecer os games que perdi, em especial o 11º, que eu tive alguns breakpoints (3). É mentalmente difícil, mas estou feliz de me manter firme”.

Bartoli então ressaltou a importância do treinador da russa, o espanhol Carlos Martínez, em seu renascimento para o tênis, que inclui quatro semifinais no ano e a coloca como a 3ª jogadora que mais venceu no ano, atrás de Swiatek e Pegula. a ex-tenista francesa deu espaço para Kasatkina mandar uma mensagem a sua equipe e brincalhona, Dasha não dispensou a oportunidade.

"No meu box estava muito nervoso, especialmente nesse fim de jogo, mas estou feliz que todos estão vivos. Mantenham-se assim, porque eu gosto muito de todos vocês e quero seguir curtindo vocês. Pessoal, mantenham a calma, tá tudo bem”, brincou a russa.

banner
banner