X

Federer pessimista: 'Me surpreenderia se voltasse para Wimbledon'

Quarta, 17 de novembro 2021 às 08:46:29 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Notícia devastadora para os fãs de Roger Federer. O suíço mostrou pessimismo quanto ao prazo para seu retorno. E disse que se surpreenderia se voltasse a jogar em Wimbledon, somente no meio do ano que vem.



Em entrevista ao Tages Anzeiger, da Suíça, ele declarou que ainda nem pode correr: "Não poderei ir correr até janeiro e não poderei treinar em quadra até março ou abril.Me surpreenderia muitíssimo se chegasse para jogar Wimbledon", disse o suíço que apesar da dificuldade quer voltar.

"Não me importa se voltarei em 2022 ou 2023, com 40 ou 41 anos. A pergunta que me faço é se posso me torturar todos os dias para minha volta. Meu coração, hoje, diz que sim. Mesmo que o final esteja próximo, gostaria de tentar jogar algumas partidas importantes a mais de novo".

"Queria esperar um check up grande antes de dar essas declarações. Os exames foram bem. Será um longo processo de reabilitação e a situação não é a mesma de 2016 . Necessito ter paciência. Os exames que fiz, após Wimbledon, determinaram que o menisco interior do joelho estava lesionado de novo. Eles tiveram que costurar de novo, o que requeria um período de imobilização. Lá os médicos trataram também a cartilagem".

Sobre voltar aos grandes títulos é difícil para Federer: “Ninguém sabe, nem os próprios médicos (se amanhã ele vai poder lutar pelo Slams). Eu, ainda espero. Meu mundo não entrará em colapso se isso não acontecer de novo, mas meu sonho agora é poder voltar. Eu acredito nesses tipos de milagres porque já os vi. Gostaria de ver novamente o que posso alcançar como tenista profissional ”.

 “O mais fácil para mim seria dizer: 'Vamos parar', mas mereço mais do que a imagem que deixei no último jogo que fiz. Esta é a minha forma de dizer aos fãs ‘Obrigado’. Eles merecem uma imagem melhor do que a que viram de mim em Wimbledon ”, diz ele.

“Tenho dificuldade em tomar a decisão (de me aposentar). Eu gostaria de poder decidir o momento. Isso é algo muito pessoal, todos nós queremos que eu possa me despedir do meu jeito na quadra de tênis ”, afirma.

banner
banner