X

Carta a Andy Murray

Segunda, 30 de agosto 2021 às 23:30:14 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Gustavo Loio - Hey Andy, Hope you are doing well!
Let me introduce myself, I am Gustavo Loio, a big Brazilian fan of you. I have decided to write about your career, in Portuguese considering it is my native language. My people over here must know about your great story.



Veja mais posts de Gustavo Loio!

 

São 16 anos de uma trajetória repleta de recomeços, conquistas (46 títulos, incluindo 3 de Grand Slams e dois ouros olímpicos nas simples, feito inédito até hoje).

Acompanhamos sua saga rumo ao primeiro Major. Não foi nada fácil, obviamente. Foi em sua quinta decisão que você saboreou, no US Open de 2012, seu primeiro Slam, na final contra o sérrvio Novak Djokovic (7/6, 7/5, 2/6, 3/6 e 6/2). Que momento histórico e inspirador, principalmente para mostrar que, muitas vezes, é preciso resiliência para brilhar. Não tenho dúvidas de que você tirou um enorme peso dos ombros com aquele troféu. E calou muitos dos críticos.

Também em 2012 (na minha opinião, a mais mágica da sua carreira), veio a sonhada primeira conquista em Wimbledon, praticamente um mês antes de triunfar em Nova York. Naquela vez, o triunfo sobre ninguém menos que o suíço Roger Federer lhe rendeu o primeiro ouro em Olimpíadas.

Foi, também, na grama sagrada de Londres que você conquistou, em 2013, o primeiro Grand Slam neste piso, derrubando uma escrita de mais de 70 anos sem triunfos de anfitriões em Wimbledon.

Como brasileiro, sinto-me privilegiado por ter acompanhado, de perto, uma das maiores conquistas da sua carreira: o ouro na Rio-2016. Sua vitória na decisão contra o argentino Juan Martin Del Potro foi épica (7/5, 4/6, 6/2 e 7/5), emocionante do início ao fim. Uma batalha entre dois craques cujas carreiras foram algumas vezes interrompidas por conta das cirurgias.

No mesmo ano, chegou pela primeira vez ao topo do ranking, quebrando mais escritas e voltou a triunfar em Wimbledon.

Nesta segunda-feira, na estreia do US Open, você foi, novamente, um gigante e lutou até o fim. Mas não resistiu ao favoritismo do grego Stefanos Tsitsipas.

Andy, você merece mais do que os aplausos que recebeu na Arthur Ashe Stadium neste início do US Open.

Merece, também, um agradecimento por tudo o que você fez e continua fazendo pelo nosso esporte.

Thanks a lot, Andy!

 

 

Sobre Gustavo Loio

 

Jornalista formado em 1999 e pós-graduado em Assessoria de Comunicação, já trabalhou com Gustavo Kuerten. E, também, nas redações da Infoglobo (O Globo, Extra e Época), do Diário Lance! e do Jornal O Dia, além do site oficial do Pan de 2007, no Rio.

banner
banner