X

Tenista argelina 620 do mundo envia carta comovente a Thiem

Domingo, 10 de maio 2020 às 10:55:53 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Tenista argelina de 21 anos, Ines Ibbou, apenas 620 do mundo, publicou um vídeo com uma carta fazendo duras críticas ao austríaco Dominic Thiem, terceiro colocado.



Thiem afirmou que não deseja doar dinheiro a tenistas de menor ranking em fundo criado pelas entidades do tênis com Novak Djokovic como mentor.

"Depois de ler suas declarações, me peguei pensando como seria minha carreira e depois minha vida se estivesse como você. Sim, como é ser Dominic Thiem ? Então comecei a me ver como seria com meus pais treinando tênis quando peguei na raquete pela primeira vez aos 6 anos e instantaneamente me apaixonei.

 

Enquanto crescia nos arredores da Argélia em uma modesta família com pais que nada tinham a ver com tênis. Não posso ajudar pensando, mas não o culpo por isso. Mas parei de pensar nisso porque afinal de contas, você não escolhe onde vai nascer. Realizo agora que sou abençoada por ter pais como os meus que amo mais que tudo e não trocaria por nada. Você sabe, em um país como o meu não é fácil ser uma atleta e não agradeceria o bastante aos meus pais por me darem suporte e todos os sacrifícios que me fizeram para perseguir meu sonho. Se você soubesse Dominic...

 

Apesar de tudo mesmo, não tendo meus pais como técnicos, podemos pelo menos contar com a facilidade locais ...Ops, você sabia que na Argélia são muito raros os torneios juvenis e não tem nenhum torneio sequer da ITF, ATP ou WTA ? Não há um técnico sequer de nível internacional ? E não há uma única quadra coberta ? Não sei como foi para você, mas para nós aqui se chover por uma semana, nós treinamos nossos backhands em uma academia.

 

E você nem está falando da qualidade das facilidades e das quadras. Não sabíamos em que quadra iríamos treinar, se era grama, saibro. É África, como dizem. Mas não me leve a mal, isso não me levou a parar em construir o meu caminho e ser uma das melhores jogadoras aos 14 anos . E ganhei meus primeiros pontos na WTA vencendo um torneio ITF 10 mil dessa forma. Bem impressionante, não é ? E assim como você, atingi o mais alto no ranking juvenil. Não fui top 10, mas fui 23 do mundo, muito bom para uma africana, não é ? Foi tão improvável que muitos jornalistas como o milagre do tênis e nem é uma piada.  Muito poucas africanas que fizeram isso disseram, e ninguém no meu país...

 

Se eu fizesse parte de seu mundo mágico, provavelmente teria chamado atenção de muitos patrocinadores e a federação tomaria conta de mim, mas não foi dessa forma. Nike ? Wilson ? Prince ? HEAD ? Adidas ? Essas simplesmente não existem na Argélia. Tirando alguns equipamentos e suporte de pequenas empresas, eu recebi o mínimo para cobrir minha participação nos Slams juvenis. E você sabe, na África, o valor recebido por um atleta mal dá para ajudar nas contas, se você sabe o que estou dizendo ?

 

Fiquei pensando o que poderia ter mudado nesse período se fosse parte do seu círculo, dividido o mesmo ambiente, regras sendo capaz de decidir em qual momento de virar profissional por exemplo ? Quais as regras. ninguém imagina sobre isso na Argélia. Qual impacto teria um investimento mais justo em minha carreira ? Teria mudado minha vida toda. Teria mudado tudo como o dia em que pudesse dar um presente aos meus pais, estou sonhando com esse dia...Então a melhor juvenil do país, entre as melhores do ranking e nenhum centavo. Quão irônico, você não acha ? Não tenho certeza se isso tenha acontecido em seu país ou em algum país europeu, mas isso não me parou, mas como se diz, das trevas vem a luz. E quando tudo estava caindo e me levando ao fim da carreira, fui sortuda o suficiente de uma mão me ajudando, pessoas que gostam de mim e que me deram o mínimo para comer e um lugar para dormir em torneios e na vida. Outros me ajudaram com equipamentos e grandes almas me ajudaram com condicionamento esportivo. Minha situação estava sem esperança, mas voltei aos trilhos de minha transição ao profissional.

 

Mesmo assim a vida pode ser dura às vezes e fiquei lesionada no pior momento. No momento que a ITF mudou as regras. Não sei se afetou você diretamente, mas quem liga ? Recursos financeiros são importantes para voltar à boa forma pude realmente sentir isso nesse momento. Mesmo assim não me parou de novo, mesmo com todas as dificuldades consegui lidar para voltar ao ranking da WTA.

 

Hoje tenho 21 anos e estou perto do top 600 da WTA e ainda estou seguindo meu sonho que sacrifiquei minha infância, estudos, amizades, vida em família, minha vida financeira, minhas férias, meus aniversários, minha vida toda. Me pego pensando Dominic...como é ter um treinador que te acompanha no circuito ? Um preparador físico ? Um fisioterapeuta ? Um treinador mental ? Um staff dedicado ? Vivo sozinha. Sou uma mulher viajando pelo mundo sempre buscando as passagens mais baratas, sacrificando meu tempo, treinamento e recuperações buscando um visto sem garantias, sabe porque ? Sem tapete vermelho, passagem livre. E esquecendo de avisar, preciso de um visto para todo o lugar que vou e é mais um custo para mim. Busco no calendário o máximo para otimizar os custos para ir aos maiores pontos . Estou longe dos torneios por redução de custos. Você alterna saibro e piso duro de uma semana a outra como eu faço ? Você termina torneios com buracos nos sapatos como eu faço ? Sempre trabalho duro para fazer qualquer coisa para preencher minhas esperanças quando juvenil mesmo com a falta de dinheiro.

 

Dominic, deixa eu te perguntar como se sente quando dá um presente aos seus pais ? Como se sente os vendo mais de uma semana por ano ? Celebrar seu aniversário com eles ? Não lembro o último aniversário que celebrei com eles. Sim todos esses sacrifícios fazem parte do jogo,mas sim, a quadra deve decidir sobre minha carreira, não minhas finanças. Isso é totalmente injusto. Estou lidando com isso todos os dias, sem reclamar. Constantemente lutando, em silêncio.

 

Caro Dominic,

 

Ao contrário de você, muitos têm minha realidade. Não é por conta do seu dinheiro que sobrevivemos até agora e ninguém lhe pediu nada, mas a iniciativa de alguns jogadores generosos que mostraram compaixão com a classe é tocante. Jogadores com vontade de espalhar solidariedade e acharem soluções para fazerem a diferença. Campeões a todos os custos. Dominic, essa inesperada crise está nos colocando em um período desafiador e revelando como as pessoas realmente são. Ajudar os jogadores é ajudar o tênis a sobreviver. O jogo é nobre. O significado do esporte é distinguir os mais talentosos, persistentes , os trabalhadores, os mais bravos. Ou você quer jogar sozinho em quadra ? Te digo, Dominic, não pedimos nada a você, mas sim um pouco de respeito e sacrifício. Jogadores como você fazem com que mantenha meu sonho,por favor, não arruine isso".

 

Confira o tocante vídeo:

 

 

 

 

banner
banner