X

Bia Maia treina com time da Fed Cup e afirma: 'Me encontrei no Rio de Janeiro'

Segunda, 01 de fevereiro 2016 às 23:15:43 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O Brasil realizou nesta segunda-feira o seu penúltimo dia de preparação antes da estreia contra o Peru no Zonal Americano da Fed Cup. O capitão Fernando Roese contou com o time completo em quadra e vai ter nesta terça-feira mais um dia de treinos e a definição das jogadoras que entram em quadra no primeiro confronto na Bolívia.



Embalada por duas semifinais em torneios ITF no Guarujá e em Bertioga, no litoral de São Paulo, após ter ficado seis meses afastada das quadras, a paulista Bia Haddad Maia chegou para sua quarta edição de Fed Cup na carreira com um novo astral.

 

“Foi uma soma de fatores, eu me encontrei na Tennis Route, o que me fez ficar tranquila e jogar bem. Na primeira semana, faltavam 5 minutos e eu estava de boa, nem senti aquele frio na barriga antes do jogo. Só foi realmente cair a ficha no primeiro match point que tive. Fui acreditando jogo a jogo, as meninas que enfrentei jogavam diferente, a quadra estava bem rápida e saquei bem”, afirma Bia, que terá condições bem diferentes para jogar na Bolívia em relação aos torneios anteriores.

 

“Aqui venta bastante, mas é para todas. A gente vai ter que ser resiliente, ter espírito de equipe, é totalmente diferente de um torneio individual, jogamos por um país. O importante é a união e estar tranquilo. Com o vento, vamos errar mais e temos de estar tranquilas, estamos bem preparadas e vai ser uma boa semana”, completou.

 

Mais jovem a ter representado o Brasil em uma partida da competição, quando estreou em 2012, Bia vem de uma temporada em que acumulou experiência, conquistou um título WTA nas duplas e em um patamar bem diferente daquele de 4 anos atrás, mas com sensações semelhantes. “A sensacao é muito parecida. O frio na barriga, os treinos, as reuniões… Apesar de ser quarta vez, a experiência acaba ajudando a saber lidar com os momentos de emoção dentro e fora da quadra. As situações são as mesmas, muda a forma de lidar”.

 

Gabriela Cé esteve três vezes no time brasileiro da Fed Cup e é presença constante na equipe desde a estreia. Sem ter jogado ainda neste ano, pelo segundo ano seguido ela abre a temporada defendendo o Brasil na Copa do Mundo do Tênis feminino. “Eu acabei fazendo uma pré-temporada muito forte, acho que estou me adaptando super bem no dia a dia dos pontos para a competição”, afirma Cé, que se vê em um momento de maturidade para jogar este ano.

 

“Com certeza uma jogadora bem mais madura tanto dentro quanto fora da quadra, acho que a londo dos anos a gente vai adquirindo certa experiência para determinadas situações e espero poder por em prática aqui para ajudar o grupo”, completa a tenista gaúcha.

 

Com um capitão novo na equipe, Gabriela é quem tem a adaptação mais fácil ao trabalho de Fernando Roese, já que ela é treinada por ele há alguns anos. Com o técnico gaúcho, ela obteve resultados importantes no ano passado, vencendo pela primeira vez uma top 100 no Rio Open, avançando às quartas de final no Brasil Tennis Cup, além de um título WTA 125K nas duplas.

 

“Acho ótimo, a gente consegue separar bem as minhas questões profissionais com a semana da Fed Cup e das gurias aqui. Está sendo super legal para todo mundo, ele tem muito a acrescentar para o grupo, é um cara com muita experiência como treinador e jogador neste tipo de competição e tenho certeza que a gente vai conseguir alcançar o nosso objetivo aqui”, afirma Cé.

 

“O puxão de orelha que acaba sempre sendo maior para mim que sou atleta dele”, brinca a tenista de 22 anos.

 

O Brasil estreia no Zonal Americano da Fed Cup na quarta-feira, a partir das 10h locais (12h de Brasília), em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, para enfrentar o Peru. Também estão no Grupo B, Equador e Argentina, adversários de quinta e sexta-feira.

banner
banner