X

Brown fala sobre racismo e revela que vencer Nadal não mudou nada

Segunda, 14 de dezembro 2015 às 17:20:59 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O alemão Dustin Brown é um dos poucos que pode dizer que tem retrospecto favorável contra Rafael Nadal. Brown venceu os dois confrontos que teve contra o espanhol, mas comentou em entrevista ao jornal indiano Deccan Herald que não faz diferença.



Aos 31 anos, o alemão mostra que não se ilude facilmente com determinadas conquistas no esporte. Questionado sobre o que mudou em sua vida após a bela vitória contra Nadal em Wimbledon na terceira rodada da edição deste ano, Brown respondeu: "Obviamente foi uma das maiores vitórias da minha carreira. Mas todos os dias você precisa ir lá e jogar partidas normais, tem que agarrar todas as oportunidades de pontuar. Nada realmente muda, você precisa ir lá e disputar jogo após jogo".

Brown, que na sequência a sua segunda vitória na carreira contra Nadal - a primeira foi durante a disputa em Halle em 2014 - foi derrotado pelo sérvio Viktor Troicki e seguiu sua batalha no circuito sem mais os holofotes dos instantes pós vitória sobre Nadal, detalhou à reportagem.

Alemão de nascimento, filho de mãe alemã e pai jamaicano, Brown falou sobre a questão do racismo ao ser questionado se representar a Alemanha, onde há muitas manifestações racistas, ajuda a sanar o problema. Brown desacredita que qualquer feito esportivo ajude: "Algumas pessoas assistem tênis, outras não. Obviamente não é fácil e tem gente que não assiste esportes. Geralmente, o racismo é um problema. Acredito que não deveria ser um problema, mas ter-me jogando tênis ou qualquer coisa não vai mudar isto".

Vale lembrar que Brown foi ofendido por ativistas neonazistas durante um treino na disputa do ATP de Stuttgart, na sua Alemanha.

Ao fim da entrevista, Brown elogiou o formato da IPTL, disse que está ansioso para começar a disputar a temporada 2016 após um bom ano de disputa em 2015. O alemão famoso por seus dreads acredita  que tem muito a dar ao tênis, apesar de ter de seus 31 anos: "Sou um dos mais velhos no circuito, comecei em 2002. Sigo pensando que jogo um tênis muito bom. Você precisa seguir evoluindo, não acho que haverá grandes mudanças em meu tênis, isto é como jogo e para jogar com sucesso preciso ir lá e dar meu melhor", finalizou.

Brown começará sua temporada pela disputa do ATP de Chennai, na Índia, disputará Doha, no Qatar, e na sequência segue para o Australian Open.

banner
banner