X

Pato exalta Djokovic, mas recua após repercussão

Quarta, 19 de janeiro 2022 às 00:41:37 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Na manhã desta terça-feira, Alexandre Pato, atacante ex-São Paulo e hoje no Orlando City, defendeu o direito de Novak Djokovic, proibido de disputar o Australian Open, em não se vacinar contra a Covid-19.



No post, o atacante chamando o imunizante de “picada experimental” e se referiu ao Coronavírus como “peste chinesa”. Pato também se referiu a Nole como uma lenda do esporte e um herói a ser seguido no “movimento de resistência contra o totalitarismo”.

Por fim, listou uma série de boas ações de Djokovic, como ajuda financeira a vítimas de enchentes na Bósnia e Croácia, além de auxiliar as milhares de famílias atingidas por inundações na Sérvia.

Mesmo com discurso anti-vacina, Pato publicou também uma foto recebendo a primeira dose do imunizante, nos Estados Unidos, em abril do ano passado. Trata-se de um protocolo da Major League Soccer, liga profissional de futebol nos EUA, que exige imunização dos atletas.

Em poucos minutos, Pato foi parar nos trending topics do Twitter e sua postagem amargou críticas contundentes de todos os lados. Ao perceber a repercussão negativa, o atacante apagou o post e, logo em seguida, soltou um comunicado em que pede desculpas.

Na mensagem que ainda está disponível em seus stories, Pato se diz a favor da vacina no combate à Covid. "Quero deixar clara a importância de todos os seres humanos se vacinarem. Eu tomei as minhas doses no exato momento em que fui liberado para tal, e acho importante que todos tenham essa consciência de se proteger e proteger quem está ao seu lado, Vacina salva vidas", afirmou o jogador de 32 anos.

Em sua retratação, Pato afirmou que "quis valorizar os feitos humanitários de Djokovic" e suas conquistas esportivas. "Quando me dei conta de que colocações no texto não condizem com minha maneira de pensar, aí sim apaguei”, completou o atacante.

banner
banner