X
banner

Dúvidas e incertezas financeiras colocam em risco a Copa Davis

Sábado, 11 de julho 2020 às 08:11:41 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Uma reportagem do site italiano UbiTennis garante que a Copa Davis está cercada de dúvidas e incertezas de sua sequência, mesmo com a Federação Internacional de Tênis (ITF) garantindo que há 'cobertura financeira' ao evento.



A reportagem italiana nasce de outra do jornal francês L'Equipe que apontou que a empresa de marketing esportivo detentora dos diretos de organizar a Copa Davis, Kosmos, conseguiria uma economia de €18 milhões, cerca de R$ 108 milhões, com o cancelamento do evento em 2020, que ocorreria em novembro deste ano e foi oficialmente cancelado em julho.

Com esta informação, os italianos buscaram, sem sucesso, um posicionamento da ITF, que em evasivas, ressaltou que tanto a própria federação como a Kosmos atuaram com diferentes possibilidades de realização do torneio, mas que ao fim a segurança de atletas e associações nacionais era mais importante.

"A ITF e a Kosmos Tennis realizaram um extenso planejamento de cenários, explorando opções viáveis ​​para sediar o evento com segurança. Acreditamos firmemente que esta é a decisão certa para os jogadores e capitães, as Associações Nacionais, os organizadores do evento e a competição como um todo. Associações nacionais e capitães de equipes foram informados assim que pudemos confirmar a decisão", limitou-se a responder via e-mail.

Os italianos então buscaram contato com o vice-presidente da federação alemã de tênis (DTB), Dirk Hordorff, crítico público do novo formato da competição global e que na Assembleia Geral da ITF de 2018, votou contra a mudança.

O alemão, que atua não apenas na federação de seu país bem como empresário e treinador de atletas, tem certeza de que o cancelamento com tanto tempo de antecedência tem a ver com um auxílio da ITF em ajudar a Kosmos a evitar mais perdas financeiras, já que o evento em 2019 deu prejuízo aos organizadores.

"O cancelamento da Copa Davis em julho de 2020, no momento em que o evento Masters 1000/ WTA Premier em Madri está agendado para setembro, só é compreensível se Kosmos acreditar que 2020 (as finais da Copa Davis) também produzirá grandes perdas financeiras como 2019 e eles querem tente evitar isso", decretou o alemão.

Com o cancelamento do evento, a Kosmos não terá de pagar os  €9 milhões, cerca de R$54 milhões, às federações que forem às finais e nem os  €18 milhões em prêmios aos atletas.

Hordorff ainda revelou ao UbiTennis que a ITF decidiu informar aos capitães das equipes da Copa Davis que o torneio estava cancelado, após já ter definido sem cancelamento. Segundo ele, os capitães não gostaram da decisão e do posicionamento da ITF e questionaram se a razão era financeira, o que a ITF teria classificado como "boato da mídia".

 

 

banner
banner