X

Cria de Guga Kuerten e Larri, Baran desponta no Beach Tennis

Sábado, 27 de abril 2019 às 19:41:45 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Cria de Gustavo Kuerten e Larri Passos no tênis, o catarinense de Brusque, André Baran vem despontando neste começo de temporada no Beach Tennis fruto não só do árduo trabalho de quatro anos no esporte que chamou a atenção do maior ídolo do esporte no Brasil, o carioca Vinicius Font, ex-número 1 do mundo e atual 12º do ranking, melhor brasileiro colocado na tabela mundial.



A dupla está disputando vaga na semifinal do Rio Beach Tennis Tour, torneio ITF mundial com premiação de US$ 3 mil mais hospedagem aos principais atletas com 90 pontos no ranking mundial da Federação Internacional de Tênis. A competição termina neste domingo com jogos adiados das quartas de final por falta de iluminação natural mais as semis e a final no período da tarde. A competição, com entrada gratuita na praia de São Francisco, em Niterói (RJ), tem parceria com a Secretaria de Esportes e Lazer de Niterói, no estado do Rio de Janeiro, e conta com 282 atletas de 11 países e dez jogadores no top 10 do masculino e feminino. Além do Brasil o evento tem jogadores da França, Rússia, Alemanha, Chile, Argentina, Venezuela, México, Letônia e África do Sul.

Baran chamou a atenção de Vinícius Font após o primeiro título no ITF de Piçarras (SC) com o carioca João Lauro Carneiro. Após isso a dupla foi formada e conquistou três canecos, dois nos Estados Unidos e o último semana passada em Curitiba (PR) derrubando dupla do tetracampeão mundial Alessandro Calbucci e o número 1 do mundo, o espanhol Antomi Ramos.

"Venho num crescimento muito bom desde o ano passado não é por acaso que estamos obtendo essas conquistas, trabalhando bastante e uma hora os resultados iriam vir como estão vindo agora. Tudo começou ali em Piçarras, a confiança aumentou ali e comecei a jogar com o Vini depois dali, isso me deu muita motivação , é um cara renomado e sempre foi um grande espelho pra mim, um ídolo",destaca Baran que soma salto de 80 posições nos últimos 12 meses. Ele destaca o aprendizado que vem tendo com Vini Font: "Jogo Beach Tennis há quatro anos e sempre via vídeos, estudava o Vini , hoje em dia com a internet facilita, mas sempre me inspirei nele, estamos vendo de jogar eventos na Europa, agora entrando no top 20 abre o leque para jogar torneios maiores com ele".

"Fora de quadra o companheirismo é muito legal , é um cara que me ensina bastante e aprendo brincando, temos uma grande energia, se for pra gente se xingar,a gente se xinga , mas sempre levando pro lado positivo para a dupla evoluir", segue Baran que treina e dá aulas na Sociedade Esportiva Bandeirante em Brusque".

Quem formou a parceria foi o próprio Vini: "Eu que chamei ele, soube que estava com a dupla aberta e falei, olha, se ninguém quer, eu quero (risos)" , diz o carioca: "Nosso segredo é que nos damos muito bem fora da quadra. Eu sou um cara mais paciente, ele não para de falar, o tempo todo, em quadra quando preciso dou umas chamadas nele e esse companheirismo é o mais importante entre nós".

Baran jogou tênis, treinou na academia de Larri Passos por oito anos desde os 13 para 14 anos e não só conviveu e treinou com Gustavo Kuerten como jogou ao seu lado em sua despedida no Brasil na Costa do Sauípe (BA) em 2008. O catarinense deve e muito ao seu crescimento no Beach Tennis ao tricampeão de Roland Garros: "Já tem um tempo que não falo com o Guga, nos encontramos na Copa Guga, mas todo o meu aprendizado eu devo a ele tanto no tênis quanto no Beach Tennis e na minha vida. Foram oito anos viajando com o Larri, com o Guga pelo Brasil e pela Europa, aprendi muita coisa com ele e o Guga, Larri sem dúvida é um dos melhores técnicos do Brasil, do mundo e muito do que sou devo a ele e ao Guga também nesse meu crescimento no Beach Tennis. O mais legal é que naquela época que o Guga parou estive junto dele e a cada momento ele curtia, cada treino, cada campeonato, sempre brincando, muito humilde, nem parecia que tinha conquistado tudo o que conquistou , ele poderia ganhar um Roland Garros que no dia seguinte estava na praia falando com todo mundo, isso é o mais importante. Um dia posso perder, outro posso estar ganhando como agora e o importante é sempre manter a cabeça erguida porque derrotas virão".

André Baran e Vinicius Font superaram jornada dupla neste sábado e estavam perto de vaga na semifinal quando a falta de luz natural interrompeu duelo. Na estreia derrotaram Vinicius Chaparro/João Lauro Carneiro por 6/4 6/1, nas oitavas passaram por Flavio Arouca/Gabriel Santos com 6/0 6/1 e nas quartas de final derrotavam a parceria formada pelos santistas Marcus Ferreira e Thales Santos por 6/2 5/6 quando o jogo foi adiado. Marcus e Thales fizeram o ponto decisivo do título mundial por equipes do Brasil na Rússia ano passado.

Niteroiense vai às quartas e tenta revanche contra campeões europeus. Brasileira e alemã favoritas encaram fortes italianas nas semis

Vice-campeões em 2017, o niteroiense Ralff Abreu e o carioca Diogo Carneiro venceram seus dois jogos deste sábado e atingiram as quartas de final. A dupla superou na estreia os capixabas Alvaro Campanharo/Evandro Rosindo por um duplo 6/2 e ao fim do dia superaram a parceria formada pelos brasileiros Ricardo Barone e Felipe Poffo com parciais de 6/4 6/2.

Por conta da falta de luz natural o jogo de quartas de final foi adiado para a manhã deste domingo. Eles enfrentam a dupla dos franceses Theo Irigaray e Mathieu Guegano, campeões europeus e cabeças de chave 4, que passaram nas quartas por 7/5 6/2 sobre os brasileiros Carlos Kirmayr/Diogo Rodrigues. Carlos é sobrinho de Carlos Alberto Kirmayr, que foi top 10 de duplas e treinador de nomes como Gabriela Sabatini no tênis.

"Hoje foi muito dificil porque estava muito calor, umidade fora do normal pra essa época, estavamos treinando em condições mais amenas jogando em Curitiba mais frio,sentimos cansaço, mas sorte que tivemos dois jogos sem tanto desgaste. Agora é descansar pois teremos uma quartas bem difícil. Perdemos duas vezes para eles ano passado (Aruba e Guayaquil) , derrotas bem doloridas, tivemos match-points, jogos controlados. Aqui jogamos em casa, temos chance muito grande, minha filha, minha mulher, todo mundo acompanhando. Só é dificil controlar a ansiedade pois queremos fazer nosso melhor", destacou o niteroiense Ralff que com Diogo formou em 2017 a melhor dupla do país no top 10 mundial. Em 2018 uma lesão no joelho de Diogo fez a parceria perder importantes posições no ranking, mas eles seguem como a terceira melhor dupla do Brasil no momento.

"A gente vinha em melhor momento quando o Diogo rompeu o ligamento cruzado, dificil voltar ao nivel de uma hora pra hora outra, mas a cada torneio ganhamos confiança, estamos no caminho certo, estamos para virar um resultado melhor e voltar a ganhar título", seguiu o jogador local.

O restante dos jogos das quartas do masculino finalizam neste domingo todos a partir das 9h. Números 2 e 3 do mundo e melhor dupla da atualidade, o russo Nikita Burmakin e o italiano Tomaso Giovannini lideravam contra os santistas Raffael Agulha e Alan Oliveira por 6/4 2/2. Atual campeão mundial, Mikael Alessi e o ex-líder do ranking, o também italiano Luca Cramarossa, campeão em 2017 em Niterói, começam somente neste domingo contra a dupla da lenda do Beach Tennis, Alex Mingozzi, da Itália, eo catarinense Daniel Schmitt.

Entre as meninas duas duplas estão garantidas na semifinal. As principais favoritas, Raffaela Miiller, quarta do mundo, e a alemã Maraike Biglmaier, quinta, passaram em jogo difícil contra Samatha Barijan, ex-número 1, e Flávia Muniz por 6/3 7/5: "Já sabíamos que teríamos um jogo complicado, no segundo set elas complicarambastante, mas no fim conseguimos a vitória. Sem dúvida teremos uma semifinal bem complicada. Jogar aqui em Niterói é sempre maravilhoso, torneio muito bem organizado, muito feliz por estar aqui", disse Rafa, natural de Maringá (PR). Elas pegam as italianas Nicole Nobile, sétima, e Veronica Casadei, 13ª, que passaram nas quartas pelas cariocas Nathália Costa (radicada em Santa Catarina) e Paula Cortez por 6/1 6/0.

A outra semifinal só será definida na manhã deste domingo. Joana Cortez e Marcela Vita venceram o primeiro set por 7/5, mas perdiam o segundo por 4/0 para LorenaMelo e Raquel Iotte em duelo brasileiro. Em duelo de europeias, as russas Irina Gllimakova/Daria Churakova surpreendiam as italianas cabeças de chave 2, Eva D´Elia/Veronica Visani por 7/5 na quadra central.

As semifinais do masculino e feminino virão logo após descanso e as decisões estão marcadas para não antes das 14h no feminino e 15h30 no masculino.

O domingo define os campeões das chaves amadoras de Dupla Masculina e Feminina A (Avançado), B (Intermediário) e C (Iniciante), importante para a decisão da Seleção do Rio de Janeiro que disputa a Copa das Federações que acontece durante a Semana Guga Kuerten em outubro, em Florianópolis (SC).

O domingo marca também a definição das duplas campeãs do torneio ITF US$ 0 que começou na sexta-feira. Os jogos serão Às 11h.

Resultados ITF US$ 3 mil - Sábado (27/04):

Masculino

Quartas de Final

(1) Nikita Burmakin/Tomaso Giovannini (RUS/ITA) x (7) Raffael Agulha/Alan Oliveira (BRA) - paralisado em 6/4 2/2

(5) Vinicius Font/André Baran (BRA) x (3) Marcus Ferreira/Thales Santos (BRA) - paralisado em 6/2 5/6

(4) Theo Irigaray/Mathieu Guegano (FRA) x (6) Diogo Carneiro/Ralff Abreu (BRA)

(8) Alex Mingozzi/Daniel Schmitt (ITA/BRA) x (2) Luca Cramarossa/Mikael Alessi (ITA)

Oitavas de Final

(3) Marcus Ferreira/Thales Santos (BRA) 3/6 6/1 6/2 Rodrigo Grili/Tiago Tavares (BRA)

(7) Raffael Agulha/Alan Oliveira (BRA) 6/0 6/1 Mathias Sepulveda/Lucas Oliveri (CHI/BRA)

(1) Nikita Burmakin/Tomaso Giovannini (RUS/ITA) 7/5 6/3 Luiz Gimpel/Kuteer Vollmer (BRA)

(2) Luca Cramarossa/Mikael Alessi (ITA) 6/3 6/1 Victor Sianga/Wagner Lima (BRA)

(4) Theo Irigaray/Mathieu Guegano (FRA) 7/5 6/2 Carlos Kirmayr/Diogo Rodrigues (BRA)

(5) Vinicius Font/André Baran (BRA) 6/0 6/1 Flavio Arouca/Gabriel Santos (BRA)

(6) Diogo Carneiro/Ralff Abreu (BRA) 6/4 6/2 Ricardo Barone/Felipe Poffo (BRA)

(8) Alex Mingozzi/Daniel Schmitt (ITA/BRA) 6/2 4/6 6/1 Adolfo Januario/Eduardo Russi (BRA)


1ª Rodada

(1) Nikita Burmakin/Tomaso Giovannini (RUS/ITA) 6/1 6/1 Antonio Tremura/Gabriel Spidola (BRA)

(2) Luca Cramarossa/Mikael Alessi (ITA) 7/5 6/1 João Moraes/Bruno Picoli (BRA)

(3) Marcus Ferreira/Thales Santos (BRA) 6/2 6/0 Bruno Falcão/Guilherme Prata (BRA)

(4) Theo Irigaray/Mathieu Guegano (FRA) 6/2 6/3 Gabriel Figueira/Diogo Pedroso (BRA)

(5) Vinicius Font/André Baran (BRA) 6/4 6/1 Vinicius Chaparro/João Lauro Carneiro (BRA)

(6) Diogo Carneiro/Ralff Abreu (BRA) 6/2 6/2 Alvaro Campanharo/Evandro Rosindo (BRA)

(7) Raffael Agulha/Alan Oliveira (BRA) 6/0 6/0 Pedro Consiglio/Victor Roman (BRA)

(8) Alex Mingozzi/Daniel Schmitt (ITA/BRA) 6/3 6/1 Matheus Giovanini/Ronaldo Paiva (BRA)

Mathias Sepulveda/Lucas Oliveri (CHI/BRA) 6/3 6/3 Wagner Fidelis/Rafael Vieira (BRA)

Flavio Arouca/Gabriel Santos (BRA) 6/0 6/0 Pedro Dumont/Hugo Dojas (BRA)

Adolfo Januario/Eduardo Russi (BRA) 6/1 6/0 Luiz Basile/Pedro Iturra (BRA/CHI)

Rodrigo Grili/Tiago Tavares (BRA) 7/5 6/4 Andrei Ludwig/Lucas Lima (BRA)

Carlos Kirmayr/Diogo Rodrigues (BRA) 6/4 5/7 6/4 Leandro Custódio/Murilo Mariano (BRA)

Ricardo Barone/Felipe Poffo (BRA) 6/1 6/2 Gabriel Nóbrega/Gabriel Novello (BRA)

Victor Sianga/Wagner Lima (BRA) 7/6 (1) 6/4 Adrian Gudon/Emiliano Rossini (ARG)

Luiz Gimpel/Kuteer Vollmer (BRA) 4/6 6/4 6/4 Yaroslav Korotchenko/Andrey Kozbnov (RUS)

Feminino

Quartas de Final

(1) Raffaela Miiller/Maraike Biglmaier (BRA/ALE) 6/3 7/5 (6) Samantha Barijan/Flavia Muniz (BRA)

(4) Nicole Nobile/Veronica Casadei (ITA) 6/1 6/0 Paula Cortez/Nathalia Costa (BRA)

(2) Eva D´Elia/Veronica Visani (ITA) x Irina Gllimakova/Daria Churakova (RUS) - paralisado em 5/7

(7) Lorena Melo/Raquel Iotte (BRA) x (3) Joana Cortez/Marcela Vita (BRA) - paralisado em 5/7 4/0

Oitavas de Final

(1) Raffaela Miiller/Maraike Biglmaier (BRA/ALE) 6/0 6/0 Caroline Gurgel/Juliana Melo (BRA)

(2) Eva D´Elia/Veronica Visani (ITA) 6/2 6/1 Marília Medeiros/Hanna Santiago (BRA)

(3) Joana Cortez/Marcela Vita (BRA) 6/1 6/0 Elena Koval/Daria Zheludchenko (RUS)

(6) Samantha Barijan/Flavia Muniz (BRA) 6/4 6/1 Brunela Paiva/Claudia Jopert (BRA)

(4) Nicole Nobile/Veronica Casadei (ITA) 7/5 6/1 (5) Ekaterina Glazkova/Veronika Pershina (RUS)

Paula Cortez/Nathalia Costa (BRA) 6/3 6/4 (8) Julia Chubarova/Ekaterina Kameneckaya (RUS)

Irina Gllimakova/Daria Churakova (RUS) 6/0 4/6 6/0 Sofia Kelbert/Isadora Simões (BRA)

(7) Lorena Melo/Raquel Iotte (BRA) 6/3 6/4 Jessica Orselli/Maria Ceballos (ARG/VEN)

1ª Rodada

Ekaterina Glazkova/Veronika Pershina (RUS) 6/4 6/2 Agatha Wanderley/Luzelia Oliveira (BRA)

Elena Koval/Daria Zheludchenko (RUS) 6/4 6/2 Elaine Branco/Sofia Marambio (BRA/CHI)

Jessica Orselli/Maria Ceballos (ARG/VEN) 6/2 6/2 Thais Slobach/Helga Jeske (BRA/AFS)

Marília Medeiros/Hanna Santiago (BRA) 6/2 6/2 Catharina Minervini/Roberta Alves (BRA)

Caroline Gurgel/Juliana Melo (BRA) 7/5 5/7 6/4 Ailin Wirth/Belen Tejeda (ARG)

Confira a Programação do Rio Beach Tennis Tour:

28 de Abril - Domingo

Profissional

Finais do ITF US$ 0 a partir das 1h Masculino e Feminino

Quartas e Semi Finais ITF US$ 3 mil - Feminino e Masculino a partir das 9h

Final Feminina - 14h / Final Masculina - 15h30

Amador

A, B e C - Semifinais às 9h e Finais às 10h

Dupla Mista - C e B a partir das 11h

Dupla Mista - A a partir 11h30

A etapa de Niterói tem o patrocínio da Secretaria de Esportes e Lazer de Niterói, conta com o co-patrocínio da Honda Hayasa e os apoios do Hotel Solar do Amanhecer, Prophylaxis Clinica de Vacinação e Mario Roberto Faria Advogados. O evento é uma realização da agência Have Fun e tem a chancela da Confederação Brasileira de Tênis, Federação Internacional de Tênis e da Tênis RJ.

banner
banner