X

Jabeur: 'Quanto mais avança, mas dói não ter pontos...'

Terça, 05 de julho 2022 às 18:47:15 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Ons Jabeur comemorou sua chegada na semifinal de Wimbledon, a primeira de sua carreira, após bater a tcheca Marie Bouzkova, 66ª colocada, mas lamentou a não distribuição de pontos no ranking.



"Estou muito feliz, espero que meu caminho continue. Hoje foi uma partida muito difícil, mas estou feliz por jogar melhor tanto no segundo quanto no terceiro set. Joguei muito bem desde o início do segundo, principalmente depois de ter uma quebra a favor cedo, o que me ajudou a recuperar a confiança. Eu sabia que enfrentar Marie não ia ser fácil. Ela acerta todas as bolas e não te dá um ponto fácil. Entrei na quadra e fui mais agressiva, principalmente a nível tático, comecei a usar alguns ângulos que a deixavam mais desconfortável", disse Jabeur.

"Às vezes pode ser difícil no nível mental, especialmente quando você enfrenta alguém que não facilita para você no segundo set. No entanto, acho que quando você joga muitas partidas você aprende a melhorar com o tempo, não desistir e isso me ajudou pessoalmente no segundo e terceiro sets. Eu só penso em cada ponto, não acho que possa haver um set e outro set depois, não sei como os caras vão fazer quando são cinco sets (risos). É difícil, você tem que focar no ponto a ponto, em cada game."

A tenista faz história como primeira árabe na semi de um Slam: "Significa muito para mim. Há muito tempo que queria chegar a esta fase. As quartas de final foram muito difíceis para mim em várias ocasiões. Eu estava conversando um pouco com Hicham Arazi e ele me disse que os árabes sempre perdem nas quartas de final, que estava farto e me pediu por favor quebrar essa sequência. Eu disse a ele que tentaria, mas não podia colocar toda a pressão em mim (risos). Ele ficou muito feliz depois da partida. Estavamos trocando mensagens e ele me agradeceu por finalmente chegar à semifinal. Agora posso ir até o fim e lutar pelo título."

A vice-líder do ranking lamentou não ter pontos no ranking: "Eu não vou mentir para você: quanto mais você avança, mais dói que não haja pontos. Não estou dizendo isso só para mim. Olhe para Tatjana (Maria), demorou muito para ela voltar ao tênis com o ranking que ela tinha. Ela precisava dos convites, mas não é fácil. Agora ele tem um grande torneio, vai longe... e não ganha pontos. Todos que foram longe aqui merecem esses pontos .Mas hey, é o que é. Temos que parar de olhar para os pontos e talvez focar no dinheiro, um pouco mais não é ruim (risos)"

banner
banner