X

Rogerinho fica perto da Olimpíada e afirma: 'Seria surreal'

Terça, 17 de maio 2016 às 16:00:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Fabrizio Gallas - A campanha no Masters 1000 de Roma, na Itália, praticamente assegurou a presença de Thomaz Bellucci na lista dos 56 tenistas que disputarão os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A boa notícia é que Rogério Dutra Silva ficou bem próximo.



Clique Aqui e vea a lista olímpica!

O paulista que vem treinando com frequência em Buenos Aires com o Gringo, Andres Schneiter, conquistou o challenger de Bordeaux, na França, no último domingo, e subiu pro 85º lugar do ranking, ficando em oitavo como alternate na lista olímpica que vai fechando neste momento no americano Taylor Fritz, 72º colocado.

Com 686 pontos, Rogerinho está somente 56 pontos atrás de Fritz e ainda vai disputar Roland Garros e caso perca nas duas primeiras rodadas joga o challenger de Prostejov, na República Tcheca. Na prática Rogerinho precisaria marcar por enquanto 69 pontos já que desconta 12 do 18º resultado (Kitzbubel, na Áustria). Uma vitória em Paris lhe daria 45 e uma inédita vaga na terceira rodada no Slam selaria a vaga do brasileiro. Mesmo que não vá bem e perca na estreia ele ganha a vaga se vencer o torneio challenger da semana seguinte ou se fizer segunda fase na França e semis na República Tcheca.

"Estou perto, mas com cabeça tranquila, trabalhando dia a dia, buscando o melhor, tentando ser mais sólido no top 100, coisa que não consegui ainda e se vier uma Olimpíada seria surreal, muito bacana, todo mundo procura isso", afirmou Rogerinho ao Tênis News.

A lista olímpica possui 56 atletas com quatro de cada país permitidos. Estão fora no momento por anunciar publicamente a saída Feliciano Lopez, John Isner, Bernard Tomic e Dominic Thiem. Essa lista pode ser ainda incrementada por lesões ou outros motivos.

Há um ano o tenista era apenas o 530 do mundo após um fim de 2014 e começo de 2015 com lesões e ele comemora estar bem perto também de bater seu melhor ranking, o 84º, e quer fugir dos tops na chave do Aberto da França que será sorteada na sexta: "O trabalho foi muito bem feito, sinceramente não esperava voltar quase ao meu melhor ranking depois de estar 530 do mundo, mas fico feliz pois tomei as decisões que deveriam ter sido tomadas, investi nas pessoas que deveria investir e fico feliz do fruto desse ranking. A conquista em Bordeuax foi muito boa, confiança boa, vinha jogando bem, mas batia na trave, perdi jogo bem duro contra o (Carlos) Berlocq, Bordeaux deu essa confiança e é ir com tudo em Roland Garros. Vamos ver se dou um pouco de sorte na chave, evitar um Nadal ou Djokovic de cara, pegar eles um pouco mais pra frente, não é ?"

Thomaz Bellucci é o 32º na lista, descarta mais 295 pontos e vai somando 20 e já pode ter sua vaga assegurada como certa.

banner
banner