X

Santa Catarina larga na frente para ter a Davis

Quarta, 17 de janeiro 2007 às 18:00:00 AMT

Link Curto:

CBT

Por Fabrizio Gallas

Santa Catarina largou na frente para sediar o primeiro confronto do Brasil na Copa Davis 2007, entre os dias 6 e 8 de abril. O estado é o mais cotado dentre outros dois pretendentes, SE e BA para o duelo que será contra Canadá ou Colômbia e vale vaga nos playoffs do Grupo Mundial em setembro. Nesta quarta, o presidente da Federação Catarinense, Ricardo Pereira, o Pardal, foi contactado pelo Tênis News e falou que SC tem boas chances.

Santa Catarina já trabalha no projeto da sede há dois meses e tem o projeto pronto para a competição. O que falta, segundo Ricardo, seria o apoio do governo do Estado, que está próximo de ser acertado. A ajuda viria para custos gerais, que chegam a um total de 800 mil reais, 200 mil a menos que o valor inicial dado para Minas Gerais na Davis contra a Suécia no ano passado.

"Acredito que tenhamos boas chances de sediar. Pelo que ouvi tem mais dois estados no páreo. Temos o projeto pronto e teremos uma reunião nos próximos dias com o governo do Estado onde vamos apresentar o projeto formal para fechar a parceria que vai viabilizar parte dos custos. Temos outros patrocinadores já fechados".

Pardal quer levar a Davis para a capital Florianópolis que já sediou a Davis várias vezes, as últimas contra a Austrália em 2001 e a França em 1998. A idéia do projeto é implementar um estádio para 5 mil pessoas e os locais que que mais teriam essa estrutura seriam a Universidade Federal de Santa Catarina, o Resort Costão do Santinho, ou a Federação Catarinense de Tênis.

Mesmo assim, a cidade sede dos jogos ainda depende do aval dado pelo governo do estado: "Nossa preferência é por Florianópolis que operece as melhores opções, mas existem cidades como Criciúma, Itajaí, Chapecó, Blumenau que tem boa estrutura com as arenas multifuncionais."

O presidente da Federação Sergipana de Tênis, Edmilson Barbosa, também entra na briga por ser a sede do evento. Ainda não há um projeto concreto, os jogos seriam ao lado da quadra da Federação Sergipana (local que sedia a Copa Petrobras em novembro) em uma arena montada para 5, no máximo 6 mil lugares.

A definição do projeto seria feita em uma reunião conjunta com Jorge Lacerda, o prefeito de Aracaju mais o governador do Estado. Mesmo estando defasado em relação a Santa Catarina, Edmilson acredita que a capital sergipana seja o lugar ideal para o duelo: "Ainda não temos projeto, aguardamos uma reunião com o Jorge, mas temos vários patrocinadores em vista. O lugar aqui é muito bom, o clima bom, favorece aos tenistas jogar aqui".

A Federação Bahiana de Tênis também foi procurada pelo Tênis News, mas até agora não tivemos resposta do presidente Theobaldo Costa. O que se sabe é que o confronto seria disputado na Costa do Sauípe, mesmo lugar do Brasil Open, com forte apoio da iniciativa privada.

O prazo indicado para a definição do lugar do confronto, dado pela Federação Internacional de Tênis, será logo após a primeira rodada da Davis a ser disputada entre os dias 9 e 11 de fevereiro.
banner
banner