X

Tenistas aproveitam chuva e trocam figurinhas da Copa em SP

Terça, 15 de abril 2014 às 15:26:54 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A menos de dois meses da Copa do Mundo no Brasil, o assunto futebol está por todos os lugares do País, inclusive na roda de tenistas que nesta semana competem no São Paulo Challenger de Tênis, torneio patrocinado pelo Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte.

A expectativa quanto ao Mundial é tanta que no Clube Paineiras do Morumby, sede do ATP Challenger Tour, a banca de jornal tornou-se um dos locais mais visitados pelos tenistas. Entre uma rodada e outra, jogadores, diretor do torneio e árbitros entraram na febre das figurinhas da Copa do Mundo.

Nesta terça-feira, com a programação atrasada em função do mau tempo na capital, a raquete ficou de lado para dar espaço aos álbuns e figurinhas. Entre os jogadores mais empolgados para completar a coleção, estão os brasileiros Marcelo Demoliner, Thiago Monteiro e João Sorgi. Monteiro, por exemplo, resolveu comprar hoje seu álbum e gastou R$ 100 em pacotes. A maior preocupação do tenista era se ele conseguiria a figurinha do atacante Neymar.

"Depois de ver todo mundo trocando e colecionando, resolvi comprar o meu álbum também. Comprei o meu mais por diversão e para fazer parte desta brincadeira com os tenistas", explica Monteiro, que desde criança adora colecionar figurinhas da Copa. "Na Copa de 2006, consegui completar meu álbum, estava no colégio e era legal. Depois, em 2010, ficou chato, mas agora com todo mundo colecionando eu voltei a entrar na brincadeira", diz o cearense, que estreia nesta quarta-feira contra Bruno Sant'Anna.

Quem está mais próximo de completar seu sexto álbum da Copa é o gaúcho Demoliner, que começou a colecionar na semana passada. "Faltam 150 figurinhas para eu terminar. A criançada do clube tem me ajudado bastante, frequentemente tenho trocado com eles, jogadores e até com o pessoal da arbitragem", diz o duplista. Embora seja apaixonado por futebol, Demoliner não deve acompanhar a Copa no Brasil. "Provavelmente eu terei que acompanhar os jogos pela TV, torço para eu conseguir entrar na chave dos Grand Slams. Mesmo assim, torcerei muito pelo Brasil."
banner
banner