X
banner

Bellucci ressalta superação em virada

Sexta, 18 de novembro 2011 às 23:26:58 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
O número um do Brasil, Thomaz Bellucci, número 37 do mundo, conseguiu uma virada heróica na noite desta sexta-feira, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e se classificou para as semifinais do ATP Challenger Tour Finals, torneio que reúne os sete melhores do mundo no circuito Challenger, além do brasileiro.

Diante do ex-número um juvenil, o eslovaco Martin Klizan, Bellucci teve de salvar match points, reverter quebras e usar de todo seu arsenal para avançar, de virada e com apoio da torcida, com parciais de 3/6 6/4 7/6(7).

O brasileiro espera o duelo entre o atual líder do grupo, o alemão Andreas Beck, e o norte-americano Bobby Reynolds, para saber contra quem joga as semifinais da competição, que começam à partir das 15h deste sábado. Se Beck vencer, Bellucci fica na segunda colocação e enfrenta o israelense Dudi Sela, por quem foi derrotado no US Open deste ano. Em caso de vitória de Reynolds, Bellucci e Beck definem as colocações finais pelos critérios de desempate.

O jogo foi tenso do começo ao fim. Bellucci começou cometendo muitos erros e permitindo ao eslocaco crescer na partida no primeiro set. Klizan quebrou o serviço do brasileiro duas vezes e sacou para o set em 5/1. O brasileiro, porém, quebrou o serviço do eslovaco, ainda salvou dois set points, mas depois não conseguiu segurar o ímpeto do ex-número um juvenil, e cedeu a parcial em 6/3.

Já no segundo set, Bellucci conseguiu se impor em quadra, voltou a salvar breaks em seu serviço, teve três chances de quebra no sexto game, mas não conseguiu confirmar. Depois de games disputados, o brasileiro enfim consegui a quebra, no décimo game da parcial, fechando em 6/4.

O terceiro set foi o mais complicado da partida. Klizan saiu na frente do brasileiro e chegou a sacar para o jogo, mas Bellucci manteve os nervos no lugar e teve um match-point ainda nos 5/6, no saque do eslovaco. No tie-break, Bellucci abriu ainda 5/2, viu Klizan chegar ao match point com 6/5, mas com apoio da torcida fechou o jogo em parciais de 3/6 6/4 7/6(7).

Depois da partida, Bellucci admitiu que sentiu dificuldades, e agradeceu a torcida. "Tive de lutar até o final, ele jogou bem solto, porque estava praticamente eliminado, e eu acabei cometendo muitos erros bobos no começo. Faz parte, às vezes a gente não está nos melhores dias e tem de procurar vencer mesmo assim. Consegui me superar, me motivar, e graças também à torcida também consegui vencer. Tive de me apoiar nessa força externa para conseguir a virada", completou o número um do Brasil.
banner
banner