X

Francês elimina Clezar e acaba com esperança brasileira na Gerdau

Sexta, 19 de março 2010 às 18:04:47 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Última esperança brasileira na categoria 18 anos da 27ª Copa Gerdau de Tênis, o gaúcho Guilherme Clezar despediu-se da competição nesta sexta-feira (19) à tarde ao perder para o francês Mathias Bourgue, por 2 sets a 1, com parciais de 6/3, 6/7 (9/11) e 6/4.

A partida, realizada na quadra principal da Associação Leopoldina Juvenil sob sol forte e calor de quase 35 graus, foi muito disputada, tensa e com um final dramático. O atleta do Instituto Gaúcho de Tênis jogou os três últimos games visivelmente desgastado fisicamente e com câimbras. Neste sábado Bourgue enfrenta o peruano Duilio Beretta em busca de vaga na partida decisiva.

Mathias Bourgue, de 16 anos e número 151 no ranking mundial da categoria, vem derrubando cabeças-de-chave em sua trajetória pela Gerdau. Derrotou o argentino Renzo Olivo, segundo favorito, na segunda rodada, ganhou do boliviano Hugo Dellien, 16º, na terceira, e, nesta sexta, venceu o brasileiro Guilherme Clezar, o sexto pré-classificado. “Eu quero ganhar a Gerdau”, afirmou o francês, que por ser filho de brasileira, fala português com fluência e sotaque, a ponto de vibrar dizendo “Vamos!”. “Agora só faltam dois jogos”, suspirou.

Com um jogo sólido e sacando com segurança, especialmente nos games decisivos, Mathias Bourgue conquistou a quebra no oitavo game do primeiro set, para depois sacar e garantir a primeira série da partida. No set seguinte, Guilherme Clezar teve a vantagem de 5-2 e 30-40 no saque do adversário, mas deixou a oportunidade escapar. A decisão da série foi para o tie-break. O tenista francês teve match point no 8 a 7, mas não fechou. “Eu entrei no terceiro set querendo esquecer tudo o que aconteceu antes, até o match point”, disse o francês. “Todo o jogo foi muito equilibrado e eu procurei colocar maior volume”, comentou Mathias Bourgue. A outra semifinal masculina será entre Ricardo Rodriguez, da Venezuela, e Jiri Vesely, da República Tcheca.

Guilherme Clezar, por sua vez, observou que não conseguiu manter o ritmo de jogo e que sentiu o cansaço. “Assim como todas as outras partidas que disputei, esta também foi muito complicada e eu me desgastei bastante”, disse. “Mas eu me mantive lutando até o final”, afirmou.
banner
banner