X

Kyrgios lembra de pré-jogo contra Nadal: 'Me expulsaram de um Pub às 4 da manhã'

Segunda, 04 de julho 2022 às 17:26:36 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O tenista australiano Nick Kyrgios, 40º do mundo, se mostrou aliviado com a dura vitória em cinco sets contra o americano Brandon Nakashima, 56°, nesta segunda-feira, que lhe valeu vaga nas quartas de final de Wimbledon.



"Honestamente, fiquei muito impressionado com o nível de Brandon hoje. Para ser honesto, não vi muitos de seus jogos nos últimos meses. Assisti seus últimos jogos e sabia que ele venceu jogadores que jogam bem na grama, como Shapovalov. Hoje ele jogou em grande nível, principalmente no saque, com o qual foi muito difícil para mim poder atacá-lo. Ele também tem um bom backhand e se sente confortável com o resto. Eu não estava no meu melhor nível, também não senti a bola da mesma forma que contra Tsitsipas ou Krajinovic. Eu sabia que tinha que manter minha cabeça baixa e lutar pela vitória. Estou muito feliz por conseguir a vitória e avançar para as quartas de final", disse o tenista que alcançou as quartas de um Slam após mais de sete anos.

Kyrgios passou por dores no ombro por quase todo o jogo e comentou ter sofrido logo após o duelo contra Tsitsipas no sábado, mas em contrapartida está mais forte mentalmente:

"Acordei no dia seguinte ao jogo do Tsitsipas com dores no ombro. Joguei muito tênis no último mês e meio, então sabia que era hora do meu corpo sentir algum desconforto. É normal. Acho que ninguém se sente 100% neste momento do evento. Mentalmente, sinto que lido muito melhor com esse tipo de situação agora. No início da minha carreira, eu sabia que, se não estivesse 100% fisicamente, entraria no jogo pensando que havia chances de perder. Tomei analgésicos nessas últimas horas para aliviar a dor. Espero estar melhor para o próximo jogo".

Ao ser perguntado se pensa em título, o australiano evitou expectativas: "Não é meu objetivo. Disse às pessoas ao meu redor que queria lutar pelo título este ano. Não estou pensando em levantar o troféu ou chegar às semifinais ou à final. Só penso nos meus hábitos todos os dias, de tentar dar Eu tento dar o meu melhor sempre que piso na quadra, tentando me manter positivo e aproveitando meu tempo livre com meu time e minha namorada. Não estou pensando em objetivos, estou apenas vivendo o dia a dia."

- Mudanças com o Kyrgios de alguns anos atrás:

"Houve um momento na minha carreira em que fui obrigado a sair de um pub às quatro da manhã para jogar a segunda rodada contra Rafael Nadal na quadra central. Lembro que foi meu empresário que me tirou de lá com cara de bravo. Percorri um longo caminho, com certeza. Mudei muito nisso. Tenho hábitos diários que são bons, tenho uma equipe de apoio incrível. Meu fisioterapeuta é um dos meus melhores amigos. Meu agente é meu melhor amigo. Também tenho a melhor namorada do mundo. Ter tantas pessoas boas ao seu redor o torna melhor em certas coisas. Agora estou sentado aqui me classificando para as quartas de final de Wimbledon. Estou muito feliz com o que tenho feito." consegui."

Seu rival na quarta-feira por vaga na inédita semi será o chileno Cristian Garin: "Na minha seção estava Berrettini. Quando você vê que Matteo está doente, é um suspiro de alívio para todos os jogadores nessa parte da chave. Acho que se todos pensaram em três jogadores que jogam muito bem na grama, quase todo mundo pensa em Berrettini. Isso é certo. Vejo uma grande oportunidade de desempenhar um bom papel. Garín obviamente está jogando em um bom nível. Hoje ele voltou de uma partida muito difícil contra Alex de Miñaur. Eu esperava jogar contra meu amigo. Quando me falaram que eu jogaria contra o Garin me surpreendeu. Vejo isso como uma oportunidade. Mesmo assim, preciso me concentrar, me recuperar e esperar para voltar a competir", concluiu.

banner
banner