X

Medo de segunda onda da COVID cancela ATP de Tóquio

Quinta, 18 de junho 2020 às 15:36:40 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Ariane Ferreira - A Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) precisa atuar para fechar o calendário de outubro da retomada do circuito profissional, ciente de que o ATP 500 de Tóquio, no Japão, não será realizado.



Leia mais

Diante do cenário, organização prefere cancelar ATP da Basileia

Apesar de ter entrado na fase de estabilização do número de infecções confirmadas pela COVID-19, que teve seu pico no início de maio, o Japão, principalmente sua capital, temem e atuam para frear uma "segunda onda" de aumento do número de casos no país.

Nesta quinta-feira, o primeiro ministro do país Shinzu Abe anunciou a retomada gradativa das fronteiras do país, com uma "negociação individual com cada nação" que já possui a estabilização ou mesmo ausência do número de casos da doenças em seus territórios. As informação são da rede de TV local NHK, que ainda pontua que os países com os quais as fronteiras para fins comerciais serão "facilitadas" são :Tailândia, Austrália, Nova Zelândia e Vietnã.

O gabinete de crise do governo local desenvolveu a lista de restrições de atividade dos estrangeiros que chegarem ao país, já prevendo um aumento no número de doentes nos próximos meses. Diante deste cenário, os organizadores do ATP 500 de Tóquio, programado para acontecer entre 5 e 11 de outubro deste ano, optaram por cancelar o evento.

O Japão tem mais de 17 mil casos de pacientes confirmados com COVID-19 e 935 mortos, até o momento. A província da capital do país é responsável por mais de um terço do número de casos e falecidos pela doença.

Procurada a ATP ainda não se pronunciou a respeito do torneio, porém, em seu site oficial, o ATP de Tóquio está sinalizado como "suspenso", diferente dos 'parceiros' de gira asiática marcados com um TBA, que significa "a confirmar".

Vale ressaltar, que oficialmente os torneios não se pronunciam por cancelamentos, mesmo diante de imposições de autoridades locais. Sendo assim, Tóquio tem a mesma situação do ATP 500 da Basileia, que não tem viabilidade de acontecer, mas não pode "se cancelar" sem que a ATP torne a decisão pública. Além disso, está dentro do calendário oficial da WTA a realização do Premier de Tóquio na primeira semana de novembro.

Segundo o jornal espanhol Marca, a ATP atua para reverter os cancelamentos.

banner
banner