X

Wild e Monteiro lamentam e esperam resolução rápida do coronavírus

Segunda, 16 de março 2020 às 17:05:25 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Em entrevista do podcast Match-Point do Globoesporte.com, os dois principais tenistas do Brasil, Thiago Monteiro, 82º, e Thiago Wild, 114º, lametaram a interrupção do circuito por seis semanas em decorrência do coronavírus e esperam rápida resolução.



"Questão do coronavírus precisa se analisada com bastante cautela, doença que se espalha rápido, se não forem tomadas as devidas providências os jogadores vão ser infectados e se não tiver jogador não tem porque ter torneio. O foco principal precisa descobrir uma cura ou vacina pois está se espalhando rápido não só no meio do esporte, mas na população", disse Wild que foi o último campeão do circuito ATP antes da paralisação, fazendo história ao ser o mais jovem brasileiro vencedor, em Santiago, no Chile.

O atleta do Instituto Tennis Route lamentou o fato da parada quebrar sua boa sequência e dificultar o que poderia ser uma arrancada na briga por uma vaga na Olimpíada de Tóquio.

"As Olimpíadas estava sim com objetivo de me classificar, mas agora ficará bem complicado pois perdi vários torneios que poderiam me fazer subir no ranking. É algo que se der tempo e tiver chance de jogar ainda este ano seria muito legal e realização de um sonho".

Thiago Monteiro também lamentou e espera resolução rápida. Ele estava próximo de entrar em Indian Wells (estava três desistências a quatro dias do torneio começar) e dentro da chave do ATP 250 de Houston, no Texas. O cearense agora não sabe como poderá voltar para a Argentina onde treina em decorrência do fechamento de fronteiras. Monteiro tirou uma semana de férias.

"É estranho ter tantos eventos cancelados, sem dúvida nenhuma a prioridade é a saúde e segurança da população não só jogadores, mas todos em geral, até que se controle essa pandemia. Em termos técnicos é complicado, em princípio seis semanas sem jogar. Quatro semanas treinando já é considerado pré-temporada. Estava esperando por Miami, dentro da chave em Houston, foram oportunidades que não puderam ser aproveitadas. Agora é planejar a volta para a Argentina que está difícil e por enquanto vou treinando aqui em casa mesmo com exercícios físicos passados pelo meu treinador e esperar que tudo se resolva o mais rápido possível".

banner
banner