X

Chico Costa diz que austríacos "sentem muita pressão"

Quinta, 31 de maio 2007 às 16:35:00 AMT

Link Curto:

Francisco Costa - Davis II

Por Fabrizio Gallas

Capitão brasileiro da Copa Davis, Francisco Costa conheceu hoje a escolha do time austríaco que jogará no piso rápido coberto em Innsbruck em confronto válido pelos playoffs no mês de setembro. Ele concedeu entrevista ao Tênis News no qual disse que os adversários são "mentalmente frágeis e que sentem muito a pressão". Ele também comentou sobre o mau momento que vivem os tenistas brasileiros e declarou que André Sá e Marcelo Melo podem disputar a competição.

Chico falou sobre a opção de piso dos austríacos que atrasaram em 20 dias sobre a escolha: "Era previsível que eles escolhessem o piso rápido. Será um confronto complicado, mas nós só temos a ganhar", disse o capitão que também considera os adversários favoritos: "Eles têm uma equipe mais forte do que a nossa, e têm a vantagem de jogar em casa. Mesmo no saibro, eles seriam os favoritos".

Caso não haja nenhum problema físico, o time austríaco capitaneado por Gilbert Schlasser será definido com Juergen Melzer, Stefan Koubek, Julian Knowle e Alexander Peya. Costa, que parte para o segundo encontro de Copa Davis na carreira como capitão brasileiro, define que nossos oponentes tem qualidade, mas não se intimida ao falar que eles pecam no lado emocional.

"São jogadores talentosos, muito bons tecnicamente, mas que nem sempre jogam tudo o que sabem, pois são mentalmente frágeis e sentem muito a pressão. Nossa missão será fazer com que eles sejam exigidos ao máximo e seus defeitos possam aparecer. Para isso teremos que jogar com muita agressividade e concentração.

Os jogos serão disputados entre os dias 21 e 23 de setembro na cidade de Innsbruck, com uma altitude de 575 metros, o que não influência muito no jogo segundo Costa.

O gaúcho que é ajudado na equipe por João Zwetsch e Thomaz Koch admitiu também que os tenistas brasileiros não estão em boa fase: "O tênis brasileiro está passando por um momento extremamente difícil. Muitos de nossos principais jogadores estão há meses sem vitórias, alguns inclusive estiveram lesionados. O único que tem conseguido bons resultados é o Julio Silva, além da dupla Melo/Sá. Mas até setembro tem muito chão pela frente. quem está bem, pode melhorar ainda mais. e quem está mal pode se recuperar".

A parceria mineiro Marcelo Melo e André Sá é a que vem mais chamando a atenção pelo título do ATP de Estoril em maio e outras boas campanhas. Se continuarem assim, os dois podem formam a dupla nacional no duelo contra a Áustria, segundo Costa: "Se eles continuarem vencendo e evoluindo da maneira que estão, sem dúvida (estarão no time)".
banner
banner