X

Especial - Conheça o Perfil do Juvenil Brasileiro

Domingo, 13 de maio 2007 às 09:37:40 AMT

Link Curto:

Gilbert Bang II

Por Dr. Gilbert Bang, membro da Society for Tennis Medicine and Science, ligada a ITF, ATP e WTA

A preparação de jogadores desde as categorias de base não se concentra apenas na questão técnica. A Gestão do Esporte, em especial na área de gerenciamento de carreira, tem como ação conhecer melhor o atleta e orientá-lo da melhor forma possível buscando ações visando a melhoria contínua.

Entre os dias 22 de abril e 10 de maio, a BangSports coordenada por Diogo Veiga, enviou aleatoriamente 100 questionários para avaliação de alguns itens do perfil do tenista juvenil brasileiro.

Dezoito questionários foram excluídos da análise dos resultados por terem erros de preenchimento. Seis não responderam apesar de terem recebido o questionário e outros seis endereços eletrônicos recusaram o recebimento do arquivo, totalizando então, 60 questionários válidos.

Os resultados são apresentados a seguir:

Região Brasileira:
- Sudeste - 63,16%
- Sul - 31,58%
- Nordeste - 5,26%

Sexo:
- Masculino - 68,42%
- Feminino - 31,58%

Categoria dos atletas que responderam o questionário:
- 12 anos - 5,26%
- 14 anos - 10,53%
- 16 anos - 36,84%
- 18 anos - 47,37%

Tempo de prática esportiva (média geral):
- Masculino - 8 anos e 3 meses
- Feminino - 8 anos e 10 meses

Patrocínio (formal ou informal):
Tem patrocínio - 31,58%
Não tem patrocínio - 68,42%
Obs.:
- nenhum tenista feminino tem patrocínio
- 53,84% dos tenistas masculinos têm patrocínio, e destes, 71,42% são da categoria 18 anos

Residência:
Mora com os pais - 89,47%
Mora com equipe - 5,26%
Mora sozinho - 5,26%

Estuda:
- sim - 68,42%
- não - 31,58%

Treina em:
- clube - 47,37%
- equipe - 47,37%
- aulas particulares - 5,26

Participa de competições:
- regionais - 26,32%
- estaduais - 73,68%
- nacionais - 100%
- internacionais - 63,16%

Satisfação com a vida:
- pouco satisfeito - 5,26%
- satisfeito - 68,42%
- muito satisfeito - 26,32%

Satisfação com as atividades:
- pouco satisfeito - 10,53%
- satisfeito - 63,16%
- muito satisfeito - 26,32%

Satisfeito com a família:
- pouco satisfeito - 0%
- satisfeito - 21,05%
- muito satisfeito - 78,95%

Satisfeito com relacionamentos pessoais:
- pouco satisfeito - 5,26%
- satisfeito - 68,42%
- muito satisfeito - 26,32%

Satisfeito com relacionamentos profissionais:
- pouco satisfeito - 0%
- satisfeito - 47,37%
- muito satisfeito - 52,63%

Satisfeito com o treinamento:
- sim - 73,68%
- não - 26,32%

Desempenho no treinamento:
- abaixo do esperado - 5,26%
- dentro do esperado - 63,16%
- acima do esperado - 31,58%

Satisfeito com resultados em competições:
- sim - 31,58%
- não - 68,42%

Desempenho nos torneios:
- abaixo do esperado - 36,84%
- dentro do esperado - 52,63%
- acima do esperado - 5,26%

Deixa de participar de torneios por problemas físicos:
- sim - 15,79%
- não - 84,21%
Deixa de participar de torneios por problemas financeiros:
- sim - 42,11% - não - 57,89%

Dificuldade para montar calendário:
- sim - 36,84%
- não - 63,16%
Obs.:
- 20% dos atletas femininos referiram ter dificuldade para montar o calendário
- 53% dos atletas masculinos referiram ter dificuldade para montar o calendário, principalmente na categoria 18 anos

Dificuldades:
- primeira dificuldade mais votada: Mental - 78,95%
- segunda dificuldade mais votada: Física - 47,37%
- terceira dificuldade mais votada: Técnica - 42,11%

Conclusões parciais:
- a maioria dos tenistas participantes desta pesquisa são da categoria 16 e 18 anos
- a maioria dos atletas estão satisfeitos com a vida pessoal e profissional
- apesar de poucos atletas patrocinados, a maioria não deixa de participar de torneios
- apesar da satisfação com profissionais e treinamento, isso não se traduz em bons resultados em torneios
- quanto maior a idade, maior a dificuldade de montar o calendário (a queixa mais comum foi excesso de torneios)
- a dificuldade de montar o calendário de torneios pode interferir nos resultados
- a maior dificuldade dos atletas está na parte mental, demonstrando falha de treinamento neste quesito

Crítica ao estudo: - os dados coletados podem ser filtrados por categoria, com a participação de atletas de todos os estados brasileiros, tornando mais fidedigna a análise do perfil dos tenistas juvenis brasileiros.

Sugestões quanto ações a serem tomadas:
- oferecer e melhorar a abordagem de treinamento mental dos tenistas desde as categorias de base

- orientar melhor a carreira do tenista, organizando o calendário de torneios conforme objetivos e metas a serem alcançados a médio e longo prazo

Sobre Dr. Gilbert Bang

Gilbert Sung Soo Bang começou a atuar com tenistas em 2002, mas já trabalhava com esportes desde 1994. O início deu-se através da clínica Movimentoa, que se localiza dentro do complexo esportivo Unisys Arena em São Paulo/SP.

Bang trabalha tanto com juvenis quanto profissionais, atendendo-os diretamente ou como consultor médico (para atletas que não treinam em São Paulo). Além do atendimento na clínica, já participou de eventos como Aberto de São Paulo e Copa Davis 2004 (Venezuela), mas o trabalho principal é acompanhar os atletas durante os treinamentos e torneios ao lado dos técnicos – acompanho as equipes de treinamento das academias Unisys Arena e Eche Morumbi.
banner
banner