X

Toni Nadal: 'Essa atual geração foi a mais comprometida'

Terça, 12 de dezembro 2017 às 11:40:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional



O tio e agora diretor técnico da academia de tênis de Rafael Nadal, Toni Nadal, concedeu uma entrevista ao jornal espanhol El Español e falou muito da construção de carácter nos meninos que buscam a academia e de maneira em geral.

Mentor de um dos mentais mais fortes da história do tênis, Toni Nadal falou muito de como a construção da personalidade de uma criança pode influir no tipo de atleta que ele será e voltou a destacar que o carácter vencedor é que levou o sobrinho a optar pelo tênis: "Ele gostava mais do futebol, essa é a verdade, mas o que o levou ao tênis foi o fato de que conseguiu títulos importantes desde muito pequeno".

Perguntado de como se educa um futuro atleta de elite, Toni opinou: "Com a mesma normalidade que se educa um menino qualquer, mas é preciso marcar objetivos. É o mesmo daquele que se esforça por nãos e conformar com um 'aprovado'. Se queres conseguir algo deves pagar um pedágio alto de esforço".

O treinador foi questionado se vê como possível transportar o tipo de educação dada ao sobrinho às escolas normais e disse ver totalmente viável: "A educação insiste em transmitir conceitos, mas acredito que o mais importante é a formação de carácter. Isso é o que te ajuda a resolver os problemas da vida".

Questionado sobre como se constrói um carácter, Toni advertiu: 'Na adversidade" e explicou sua ideia: "Se você facilita o trabalho das crianças será difícil que melhorem. Há que prepará-los para o que encontrarão na vida e ensiná-los a resolver seus próprios problemas desde muito pequenos".

Toni foi convidado a comentar a evasão escolar na Espanha e principalmente na região das Ilhas Baleares, de onde são. Após opinar, o treinador refletiu: "Identificamos a disciplina como autoridade e isso é um erro. Disciplina é imprescindível na vida".

A longa entrevista, Toni passou por temas como política local, dirigentes no tênis e outras coisas. Perto do fim da conversa falou sobre a soberania de um grupo de tenistas por mais de uma década: "Seguramente porque Nadal, [Andy] Murray, [Roger] Federer, [Novak] Djokovic e alguns mais como David Ferrer, foram pessoas muito envolvidas com seu trabalho e têm uma capacidade enorme de sacrifício. Para Federer, pese a sua idade e tudo o que ganhou, o tênis segue sendo sua prioridade. O mesmo com Rafa, apesar dos problemas físicos. Sempre existiu jogadores muito bons, mas talvez essa geração foi a mais comprometida. Se ficarmos  focados em Nadal, Djokovic y Federer venceram 47 títulos de Grand Slam. Se tomamos como exemplo a geração de [Jimmy] Connors, [Bjorn] Borg e [John] McEnroe, que também foi brilhante e veremos que venceram 16 apenas".

banner
banner