X

Federer alcança vitória mil. Djokovic toma susto, mas leva 1º Slam do ano

Terça, 08 de dezembro 2015 às 14:41:28 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Ariane Ferreira - A temporada 2015 começou agitada com Roger Federer alcançando a marca história de 1000 vitórias no profissional, Novak Djokovic sendo pentacampeão do Australian Open e Serena Williams iniciaria um ano brilhante. Relembre!



Roger Federer iniciou 2015 sabendo estar próximo de sua vitória número 1000, o que ele não pensou foi que a vitória 1000 viria acompanhada do título em Brisbane. O terceiro maior vencedor da história do tênis, hoje com 1059, deu números a todas suas vitórias.

Em Doha, no Qatar, a zebra esteve à solta. Logo na estreia, Rafael Nadal caiu diante do alemão Michael Berrer, que vinha do quali, ocupava o posto 127º do mundo e conquistou a maior vitória de sua carreira. Já nas quartas de final, foi a vez do líder do ranking, Novak Djokovic, ser surpreendido pelo croata Ivo Karlovic. Com a queda dos favoritos, David Ferrer bateu Tomas Berdych e ficou com o título do torneio qatari.

Na Índia, Wawrinka faturaria o bicampeonato em Chennai e abria a temporada com boa perspectiva.

A temporada feminina começou com Maria Sharapova batendo Ana Ivanovic em jogaço e faturando o título em Brisbane. Na mesma semana em Shenzhen, na China, Simona Halep venceu contra Timea Bacsinzky.

Viktor Troicki deu o pontapé de sua boa temporada 2015 conquistando o título de Sidney e deixando para trás de vez o drama da suspensão por doping. No feminino, o título ficou na mão da tcheca Petra Kvitova que bateu a compatriota Karolina Pliskova, que viria a ter um grande ano.

Já em Auckland, o jovem tcheco Jiri Vesely viveu uma semana mágica e faturou seu primeiro título ATP. Em Hobart, Heather Watson também faturou seu primeiro título.

Com Wawrinka defendendo o título, o Australian Open começou com a campeã em 2014, a aposentada chinesa Na Li anunciando sua primeira gravidez e o brasileiro Thomaz Bellucci cheio de azar no sorteio.

Bellucci estreou contra o espanhol David Ferrer, até começou a jogar bem, mas sofreu um apagão e caiu na primeira rodada na Austrália. João Olavo Souza, o Feijão, foi pelo mesmo caminho contra o croata Ivan Dodig e ficou na estreia.

Na segunda rodada do torneio em Melbourne, uma batalha entre o espanhol Rafael Nadal e o norte-americano Tim Smyczek, então 112º do mundo, foi ao quinto set, durou mais de 4 horas, mas chamou a atenção pelo fair-play do americano que pediu que Nadal repetisse um saque em momento delicado da partida, pois um torcedor havia gritando e atrapalhado o espanhol.

A grande surpresa do torneio masculino de Melbourne foi o italiano Andreas Seppi, que jogou demais e eliminou Federer na terceira rodada do Slam, onde o suíço é tetracampeão. Seppi, que comentou ter nunca estado tão calmo em um jogo de tênis contra o suíço, não manteve a calma, perdeu match-points e caiu na rodada seguinte em jogo dramático contra a promessa local Nick Kyrgios.

No feminino, muitas surpresas foram vistas. A ex-número um do mundo Ana Ivanovic caiu na estreia para a tcheca Lucie Hradecka, que vinha do quali e ocupava o posto de 141ª do mundo. Bicampeã em Wimbledon, Kvitova foi surpreendida pela jovem norte-americana de 19 anos Madison Keys.

Nas duplas do Australian Open, o Brasil seguiu muito bem representado. Nas duplas masculina, Marcelo Melo ao lado de Ivan Dodig alcançaram a semifinal do Australian Open, mesma fase alcançada por Bruno Soares nas duplas mistas ao lado da indiana Sania Mirza.

O Australia Open foi definido em jogaços. No feminino Serena Williams e Sharapova se digladiaram e a americana levou a melhor. Nas duplas femininas o título ficou para a parceria da americana Bethanie Mattek-Sands e da tcheca Lucie Safarova. Nas duplas masculinas os italianos Fabio Fognini e Simone Bolelli fizeram história. Nas duplas mistas a mágica parceria entre Martina Hingis e Leander Paes ficou com a taça. Por fim, no masculino, Djokovic superou Andy Murray e sagrou-se pentacampeão.

Ainda em janeiro o então presidente da Federação Internacional de Tênis, Francesco Ricci Bitti, estudava propor o fim do segundo serviço no tênis.

Dias antes do fim da disputa em Melbourne, Lleyton Hewitt, ex-número um do mundo, anunciava seu plano de aposentadoria. O anuncio foi feito em meio a um dos melhores jogos da chave feminina entre a bielorrussa Victoria Azarenka e a eslovaca Dominika Cibulkova.

Fora de quadra, o que chamou a atenção dos fãs de tênis foi o casamento "secreto" da ex-top 10 Maria Kirilenko com um empresário russo.

 

Janeiro também contou com notícias tristes...

Após uma tentativa frustrada de voltar às quadras jogando em Sidney, o argentino Juan Martín Del Potro submeteu-se a uma segunda cirurgia no punho esquerdo, que o tirou da temporada 2015.

No tênis feminino, uma jovem tenista russa de 23 anos morreu durante um treino após sofrer um ataque cardíaco.

Na Sérvia, o restaurante da família Djokovic foi assaltado e acumulou R$22 mil de prejuízo. Ninguém foi ferido.

banner
banner